Liderança e Gestão

Comente 19.04.21 345 Visualizações Imprimir Enviar
Segurança Industrial – a Curva de Bradley

Segurança Industrial – a curva de Bradley: todo gestor industrial está sempre (pelo menos deveria estar….) preocupado com os aspectos de saúde, segurança e meio ambiente em sua empresa. Neste sentido, é importante poder avaliar quão madura sua empresa está nestes aspectos. Para tanto, ajuda bastante conhecer os conceitos da Curva de Bradley, desenvolvida pela DuPont. Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Curva de Bradley – a origem

Toda vez que me refiro a algum processo, técnica ou ferramenta que tenha um nome próprio, busco precisar quem foi a pessoa que desenvolveu. No entanto, neste caso, não logrei êxito. A única referência que encontrei foi de um ator, que não tem nada a ver com SMS… Se algum leitor souber, por favor, me informe nos comentários.

A curva de Bradley foi desenvolvida pela Dupont, empresa referência em termos de Segurança Industrial, através de um extenso levantamento envolvendo mais de 40 indústrias, em cerca de 1.800 instalações, e mais de 30.000 pesquisas/entrevistas.

Curva de Bradley
Curva de Bradley

Curva de Bradley – os estágios

Estágio Reativo

É o estágio inicial, sem conscientização da importância dos valores da Segurança, quando as pessoas não assumem responsabilidade, e acreditam que a Segurança é uma questão de sorte. É corrente a visão de que “acidentes acontecem”. Este termo me remete a uma lembrança de infância, quando meu saudoso pai, Oscar Stonner, dono de uma indústria de equipamentos contra incêndios em Belo Horizonte, fez uma campanha de segurança (isto foi por volta de 1962…eu tinha cerca de 8 anos!)  que tinha como mote: “Acidentes não acontecem, são provocados”. Esta frase ficou na minha memória durante todo este tempo, e foi reavivada quando comecei a trabalhar na Petrobras, e ter uma visão e comprometimento com a Segurança. Leia mais em Teoria dos Acidentes.

Curva de Bradley - estágio Reativo
Curva de Bradley – estágio Reativo

Estágio Dependente

São conhecidas, reconhecidas e obedecidas as regras e normas de segurança. Prevalece o entendimento de que haverá Segurança se as pessoas seguirem as regras. É ainda, como o estágio anterior, uma fase reativa, ainda que de fato as taxas de acidentes decrescem.

Curva de Bradley - estágio Dependente
Curva de Bradley – estágio Dependente

Estágio Independente

As pessoas não dependem apenas da supervisão do pessoal de segurança, pois assumem responsabilidades para si próprias. Sabem que a segurança é pessoal, não são os técnicos e engenheiros de segurança os responsáveis. Cada um tem sua própria responsabilidade. A taxa de acidentes decresce ainda mais.

Curva de Bradley - estágio Independente
Curva de Bradley – estágio Independente

Estágio Interdependente

Mais do que assumir para si próprias as responsabilidades pela segurança, as pessoas se sentem donas da segurança, e compartilham responsabilidades com o grupo. Não são aceitos baixos padrões de segurança, conversam ativamente, debatem aspectos de segurança. Entendem que a sinergia de pensamentos e ações voltadas para a Segurança leva ao aprimoramento. Acreditam que a ausência de acidentes é uma meta viável, e entendem que Segurança não é obstáculo para a produtividade, pelo contrário, um ambiente seguro reflete maior produtividade, qualidade e maiores lucros.

Curva de Bradley - estágio Interdependente
Curva de Bradley – estágio Interdependente

Em que estágio se encontra a sua empresa?

A cada semana, publicamos novos artigos aqui no Blogtek, sobre Gerenciamento de Projetos, Gestão da Manutenção, e tópicos sobre Liderança e Gestão. Também semanalmente publicamos um vídeo, os quais podem ser acessados em youtube.com/c/Blogtek, com legendas em espanhol. Para manter-se informado sobre os próximos artigos, cadastre seu e-mail em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Incoming search terms:

  • 7s de mckinsey citação

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.
Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

Newsletter

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.