Atualidades

Comente 11.03.19 299 Vizualizações Imprimir Enviar
Número de Dunbar – amigos, conhecidos, rostos na multidão?

Número de Dunbar – amigos, conhecidos, rostos na multidão? De tempos em tempos consulto quantos assinantes tem o Blogtek: fico feliz em dar-me conta de que são mais de 9.000, e o canal no Youtube.com/c/Blogtek, que é mais recente, já tem mais de 1.500 assinantes. No Linkedin eu estou conectado com mais de 12.000 pessoas. Ainda que seja muito pouco comparado aos números que ostentam as celebridades e os youtubers mais famosos, considerando que meu público versa sobre Gerenciamento de Projetos e Manutenção, tópicos de Liderança e Gestão, estou satisfeito. No entanto, é preciso evitar euforia com estes números. Pois há o número de Dunbar… O que é isso? Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Número de Dunbar – há limites para a quantidade de relacionamentos

Robin Dunbar é um antropólogo e um psicólogo evolucionista inglês. Como antropólogo, ao estudar a evolução do homem percebeu que os grupos de caçadores-coletores (fase primitiva da evolução do ser humano em que não se havia dado conta da possibilidade de domesticar animais para comida, e fazer plantações de vegetais comestíveis), as primeiras aldeias estabelecidas, as unidades militares da Grécia e Roma, não tinham mais do que 150 pessoas.

Transpondo para o mundo atual, Dunbar corroborou que nossos grupos sociais têm entre 100 e 200 pessoas, estipulando o número médio (número de Dunbar) em torno de 150.

Número de Dunbar – o caso Gore Tex

A Gore Tex é uma fábrica de roupas de mergulho, impermeáveis, botas para caminhadas, fundada por Bill Gore, em 1969. Gore patenteou diversas melhorias na impermeabilidade de roupas, e sua indústria cresceu. Um dia, conta-se, ao entrar em sua fábrica, percebeu que não conhecia ninguém.

Empiricamente (ainda não havia ouvido falar do número de Dunbar), estabeleceu que suas fábricas teriam no máximo 150 empregados. Quando atingisse este número, ao invés de expandi-la, ele construiria em outro local uma nova fábrica.

Número de Dunbar – mas, e as redes sociais?

O surgimento das redes sociais nos dá a falsa impressão de que este número atualmente deva ser maior. Não obstante, esta é uma falsa impressão.

Independente de quantos contatos você tenha no Facebook, no Linkedin, ou no Twitter, faça mentalmente o exercício de se lembrar (escreva!) os amigos cujo nome (não precisa ser o nome todo…basta que você consiga chamá-lo) você se lembra, e o rosto. Certamente, em ordem de grandeza será algo em torno de 150…

A figura a seguir ilustra as diversas gradações em torno do número de Dunbar.

Número de Dunbar

Número de Dunbar – os círculos de amizade e conecimento

Número de Dunbar – experimento de Rick Lax

Rick Lax, um editor do website WIRED, tentou derrubar o conceito do número de Dunbar. Fez uma experiência em que busca manter um mínimo contato com seus 2000 amigos no Facebook. No entanto, ele próprio relata que sua tentativa veio a corroborar o número de Dunbar. Iniciou mandando algumas mensagens cordiais para estes contatos, mas, além de gastar praticamente todo o seu tempo disponível nisto, notou que muitas das pessoas com as quais tentou contato não o responderam ou não o reconheceram.

Número de Dunbar – então, meu networking não vale nada?

Calma, também não é assim. Imaginemos que eu, com todos estes contatos que mencionei na introdução, me proponha a lançar cursos na modalidade Ensino à Distância (EAD). Possivelmente, entre os 12.000 contatos do Linkedin, haverá talvez 1.000 potenciais interessados.

A premissa equivocada é achar que eles se lembrarão que eu existo e que tenha o material que eles precisam. Aqueles que se lembrarão de mim, associarão a necessidade com o fato de que eu possa atendê-los, estarão dentre os 150. Agora, é importante ter os 12.000 ou mais contatos, pois eventualmente eles receberão um post meu, e a partir daí estará gerado o “lead”(para usar uma palavra do marketing digital).

A cada semana, publicamos novos artigos aqui no Blogtek, sobre Gerenciamento de Projetos, Gestão da Manutenção, e tópicos sobre Liderança e Gestão. Também semanalmente publicamos um vídeo, os quais podem ser acessados em youtube.com/c/Blogtek, com legendas em espanhol. Para manter-se informado sobre os próximos artigos, cadastre seu e-mail em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Incoming search terms:

  • a janela de johari é uma representação de áreas da personalidade para ilustrar as relações interpessoais os processos de aprendizagem em grupo A área denominada Eu Desconhecido inclui Escolha uma :
  • dimensoes relacionais
  • FIDIC contrato pdf
  • listagem de controle checklist lista de checagem
  • recursos mao de obra
  • semelhanças entre brasil e japão do sistema de governo

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.
Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

Newsletter

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.