Gerenciamento de Projetos

6 Comentários 31.01.13 6030 Vizualizações Imprimir Enviar
Modularização e Montagem Tradicional: vantagens e desvantagens

Modularização: Construção off-site de módulos (unidades inteiras ou partes de unidades, de grandes dimensões), a serem transportadas, e montadas e interligadas no local (on-site)

Stick-built (Montagem tradicional): Perfis, vigas, tubos, chapas, motores, bombas, compressores e demais equipamentos são entregues no local da Obra, diretamente dos fornecedores, e aí montados por equipes de montadores, caldeireiros e soldadores.

Modularização – Fatores a serem avaliados na decisão:

 

• Escassez de mão-de-obra, por aquecimento de mercado

 

• Escassez de mão-de-obra, por falta de pessoal qualificado

 

• Segurança (Construção em Oficinas, com pontes rolantes, lay-out adequado, etc x Construção no Campo)

 

• Fácil acesso para transporte e movimentação de grandes cargas (logística)

 

• Disponibilidade de grandes equipamentos de movimentação de cargas

 

• Considerações de custo, prazo e qualidade

 

• Porte do Projeto

 

• Capacidade da Empresa em influenciar o mercado local

 

Modularização – aspectos de custos:

 

Aumento de Custo:

 

• Custo do aço (além do aço usualmente empregado nos equipamentos, há um aumento na utilização devido às estruturas)

• Custo de transporte (navio, carretas especiais)

• Custo de instalação (guindastes de grande porte, construção/adequação de docas)

• Custo de Detalhamento (como os módulos se interligam uns aos outros, as interligações devem estar muito bem detalhadas e posicionadas, pois ajustes de campo são difíceis e custosos)

 

Diminuição de Custo:

 

• Mão-de-obra mais barata (pode se buscar alocar a fabricação em polos com mão de obra de menor custo)

• Redução de custos indiretos (redução no deslocamento, viagens, diárias, acomodações)

• Maior produtividade (legislação trabalhista mais flexível, clima mais ameno, transporte de pessoal)

• Redução de Prazo

Mostramos a seguir, tabela comparativa de custo, considerando custo de mão de obra e produtividade, entre a região do Golfo (onde há grande concentração de refinarias), e demais regiões dos Estados Unidos e Ásia.  Material de apresentação sobre Modularization, pela Foster-Wheeler, autor Bill Meyer, apresentado na Houston Business Roundtable, em 2007 ( www.houbrt.com), liberado para uso não comercial.

Tabela comparativa Golfo x Ásia
Gráfico comparativo de custo
No entanto, o estudo da Foster-Wheeler evidencia que os efeitos positivos da Modularização são mais marcantes nos projetos Cost Driven (orientados para Custo) do que nos projetos Schedule Driven (orientados para Prazo), como se pode depreender dos gráficos a seguir:
Comparação Cost x Schedule driven

Modularização – Pontos de Atenção:

É fundamental tomar a decisão de Modularização ainda no início do Projeto Básico, para que os Fluxogramas de Processo e de Tubulação e Instrumentação (P&Is) já contemplem a divisão em módulos. Ademais, é sabido que quanto mais avançado o projeto, mais custosas serão as modificações.
A VIP (Value Improvement Pratice – Prática de Incremento de Valor) de Construtibilidade, a qual já é altamente recomendada para grandes projetos de Construção e Montagem, torna-se praticamente mandatória ao se decidir pela Modularização.
O CII (Construction Industry Institute) fornece para seus filiados uma ferramenta desenvolvida em Excel, para subsidiar a decisão de Modularização. Trata-se do Strategic Decision Tool for PPMOF (prefabrication, preassembly, modularization, and off-site ):
Strategic Tool CII
Algumas fotos da atividade de Modularização:
Modularização

Incoming search terms:

  • modularização
  • modularização construção
  • 16 https://blogtek com br/modularizacao-e-montagem-tradicional-vantagens-e-desvantages/
  • desvantagem na modularização
  • modularizacao fabricas
  • modularização projetos
  • o que é modularização construtibilidade
  • oq é modularização empresa
  • vantagens e desvantagens da modularizacao

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.
Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

Newsletter

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.