Gerenciamento de Projetos

Comente 03.12.18 711 Vizualizações Imprimir Enviar
Inteligência Cultural – fundamental no ambiente globalizado

Inteligência Cultural – cada vez mais nossos ambientes de negócios e trabalho vêm se tornando internacionais e multiculturais. Chineses como parceiros na UPGN do Comperj, japoneses ofertando tecnologia, espanhóis, chineses, colombianos e brasileiros em um projeto de expansão de uma refinaria no Peru… cada um de nós pode citar dezenas de exemplos. Neste sentido, Blogtek já publicou alguns artigos para nos ajudar neste novo mundo: Mapa Cultural, As dimensões culturais de Hofstede. Hoje vamos falar sobre Inteligência Cultural (leia mais sobre Múltiplas Inteligências). Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui abaixo, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Inteligência Cultural – conceito

O termo Inteligência Cultural nos remete à ideia de Inteligência Emocional, porém vai um passo além. Pessoas com inteligência emocional conseguem detectar emoções, necessidades e desejos alheios. Porém, aqueles que possuem inteligência cultural estão sintonizados com os valores, crenças, atitudes e linguagem corporal de pessoas de culturas diferentes, e usam este conhecimento para obter empatia e compreensão. Ademais, usam este conhecimento para controlar suas próprias ações, de forma a não criar constrangimentos e aversão. Sem se prender a estereótipos, buscam identificar as reações das pessoas com quem interagem, e ajustam seu comportamento de acordo às circunstâncias.

O conceito de Inteligência Cultural é relativamente novo, tendo sido apresentado por Christopher Earley e Soon Ang em seu livro “Cultural Intelligence: Individual Interactions Across Cultures”, de 2003. Posteriormente, o tema foi aprofundado por David Livermore no livro  “Leading with Cultural Intelligence”.

Usualmente, são identificados três componentes na Inteligência Cultural: cognitiva, física e emocional/motivacional. Estes três componentes são muitas vezes descritos e associados a: Mente, Corpo e Coração.

Inteligência Cultural – Mente

Logicamente, o conhecimento das crenças, usos e costumes, tabus de culturas estrangeiras é importante para uma adequada integração a um novo povo, região ou país. No entanto, as pessoas nativas podem ser reticentes a compartilhar estas peculiaridades com forasteiros, e não adianta forçar a barra.

É requerida uma estratégia de aprendizado, de aproximação, tanto maior quanto for a diferença cultural e a reserva do povo. Um nordestino usar bombacha e tomar chimarrão não o fará ser visto como um gaúcho. Pode ser visto como ridículo, ou pior, ofensivo e debochado. Porém, perguntar sobre as tradições gaúchas, mostrar interesse, irá levá-lo a lentamente ser integrado, ainda que se saiba que seus costumes são diferentes.

Inteligência Cultural – Corpo

Nossas atitudes, gestos e comportamentos não podem colidir com as atitudes do país que visitamos, ou da nacionalidade com que convivemos. Os latinos, por exemplo, usam muito o corpo para expressar aproximação e amizade. No entanto, abraços apertados e longos poderão causar constrangimento a um europeu nórdico, ou levar horror a um oriental.

Procure identificar qual é o raio de aproximação permitido em cada cultura. Os povos não latinos têm um raio bastante maior que os latinos, dentro do qual se sentem confortáveis. Tente mimetizar seus gestos e posturas, para assegurar-se de que não está ultrapassando nenhuma barreira de desconforto.

Inteligência Cultural – Coração

Coração ilustra o componente emocional/motivacional, o qual é frequentemente mais dificilmente detectável. E é extremamente importante, pois pode levar a ruína relacionamentos de amizade ou comerciais.

Por exemplo, a maneira de nos posicionarmos frente a uma opinião diferente da nossa é fundamental. Há povos que aceitam facilmente as discrepâncias, enquanto para outros povos estas divergências têm que ser tratadas com extrema cautela.

Neste sentido, o Mapa Cultural de Erin Meyer é extremamente útil para ver como diferentes povos e culturas reagem em diversas situações. Você pode acessar o site e solicitar (preço bastante acessível) um mapa comparativo entre perfis de quaisquer países que lhe interessem.

Estamos sempre publicando dicas e sugestões para Gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, Gestão da Manutenção, envolvendo a Gestão do Conhecimento. Toda semana, um artigo e um vídeo (youtube.com/c/blogtek). Para manter-se informado sobre os próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui abaixo em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.
Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

Newsletter

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.