Liderança e Gestão

Comente 08.07.19 611 Vizualizações Imprimir Enviar
Eficiência, eficácia, efetividade

Eficiência, eficácia, efetividade – estes são termos muito utilizados em nosso cotidiano, porém nem sempre plenamente compreendidos. Ademais, muitos confundem os termos e os têm como sinônimos. Vamos aclarar estes pontos no artigo de hoje.  Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Eficiência, eficácia, efetividade – o que é eficiência?

Eficiência pode ser entendido como fazer certo as coisas (fazer bem). Produzir o máximo, consumindo o mínimo. Está, portanto, intimamente ligada à questão da produtividade.

Um exemplo prático que acompanhará a definição das três palavras:

Uma empresa decide lançar uma campanha publicitária utilizando os Correios. Desde 1840, um instrumento muito utilizado para pagar os serviços de correspondência é o selo postal.

Na agência em que a empresa decide postar suas correspondências de campanha, há uma antiga funcionária dos Correios que é uma exímia coladora de selos. Ninguém, em sua agência, chega a seus pés em termos de velocidade de colocação de selos.

É, portanto, uma pessoa extremamente eficiente em sua tarefa. Eficiência é um conceito ligado ao esforço e produtividade.

Eficiência, eficácia, efetividade – o que é eficácia?

Em que pese esta funcionária ser extremamente eficiente, imagine, por exemplo, em época eleitoral, em que centenas de candidatos disparam suas propagandas políticas a seus eleitores em potencial.

Por mais eficiente que seja esta senhora, conseguirá colar os selos na velocidade requerida para despachar toda a correspondência?

Entra aí o conceito de eficácia. Eficácia é fazer as coisas certas. Ou seja, eficácia está ligada ao objetivo, e não ao esforço.

Conquanto a senhora em questão seja tremendamente eficiente, o sistema (as coisas que está fazendo) não é eficaz. Muito mais eficaz seria o uso de uma estampilhadeira mecânica, que imprime no envelope o valor da taxa correspondente, ou ainda, um contrato de porte pago, que é um contrato firmado com os Correios, em que a empresa paga um determinado valor para certo número de correspondências. O número do contrato é impresso nas correspondências, não há sequer a necessidade de passar por um agente dos Correios. Faz-se apenas a conferência da quantidade emitida, versus o contrato firmado.

Este é um sistema que prima pela Eficácia.

Eficiência, eficácia, efetividade – o que é efetividade?

A efetividade muitas vezes é interpretada como a união da eficiência e eficácia, porém há um viés mais profundo. Se refere a obtenção de resultados concretos.

No exemplo que estamos usando, a efetividade estaria ligada aos resultados concretos da campanha. Ainda que a correspondência esteja sendo distribuída de forma eficaz, os resultados concretos estão sendo obtidos? Note que os resultados concretos não se referem à quantidade de correspondências, mas o aumento nas vendas da empresa. Pode ser que nos dias atuais, as mensagens pelos Correios não tenham o mesmo impacto de antes.

Quiçá com o valor dispendido na campanha pelos Correios se possa lançar uma campanha pela Internet. A efetividade, neste exemplo, não é medida pelo número de pessoas alcançadas. O número de pessoas alcançadas por uma campanha na Internet certamente é maior, mas isto em si, não é medida de efetividade. A valoração da efetividade consiste em poder analisar o valor investido, versus o aumento nas vendas.

Leia também: Planejamento estratégico, Inovação estratégica, Planejamento de cenários.

A cada semana, publicamos novos artigos aqui no Blogtek, sobre Gerenciamento de Projetos, Gestão da Manutenção, e tópicos sobre Liderança e Gestão. Também semanalmente publicamos um vídeo, os quais podem ser acessados em youtube.com/c/Blogtek. Para manter-se informado sobre os próximos artigos, cadastre seu e-mail em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.
Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

Newsletter

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.