Liderança e Gestão

10 Comentários 28.02.13 9107 Vizualizações Imprimir Enviar
Conciliar talentos e habilidades – a difícil arte de liderar

Em post recente, abordamos os pontos fortes, elencados em torno de 34 talentos, segundo Marcus Buckingham. O conhecimento dos perfis de personalidade é uma curiosidade inata ao ser humano, e é particularmente importante na Gestão de Pessoas. Então, segue aqui outro estudo interessante, desta vez sobre o Comportamento Humano, e sua influência nos resultados da Equipe.

A criação do Método Belbin:

Meredith Belbin é um psicólogo britânico, que juntamente com um matemático e enxadrista, um antropólogo e um psicólogo ocupacional, conseguiu estabelecer oito tipos diferentes de Comportamento, aos quais posteriormente acrescentou mais um tipo.

O estudo de Belbin diz respeito aos Comportamentos Humanos (behaviors), portanto difere um pouco do viés adotado por Marcus Buckingham, o qual avalia os perfis de personalidade. Segundo Belbin, a Personalidade é apenas um dos elementos a definirem o Comportamento (restrições, valores, aprendizado são alguns outros componentes).

Em 1988, fundou a empresa Belbin Associates, para difundir a metodologia, e aplicar testes ao público. Atualmente, podemos encontrar esta empresa em www.belbin.com, onde se pode obter o teste individual por US$ 60,00. O teste é muito interessante, muito bem bolado, pois em muitos testes disponíveis nas mais variadas áreas de interesse é possível intuir quais respostas devem ser dadas para se obter um resultado que nos agrade. Já a forma com que as questões são colocadas neste teste torna muito difícil direcionar o resultado do teste.

Os tipos de Comportamento, segundo Belbin:

Os nove tipos de comportamento foram separados em três grupos, inicialmente denominados Líderes, Construtores e Criadores. Para evitar eventuais  conotações pejorativas que possam ser dadas a estes termos, atualmente estes grupos são denominados Orientados para Pessoas, Orientados para Ação e Orientados para Pensamentos.

Além dos testes individuais, a equipe Belbin propõe a análise dos perfis comportamentais das equipes, e é fácil entender por que: uma equipe formada predominantemente por “Construtores” teria uma forte capacidade de ação, porém muito provavelmente careceria de ideias e de condução. Analogamente, um grupo em que predominem os perfis de “Liderança” teria um intenso desgaste no processo decisório, antes de efetivamente começarem os trabalhos.

Descrevemos a seguir os grupos de comportamento, com sua subclassificação. As traduções dos Perfis Comportamentais não são literais, por isto incluímos a versão original, em Inglês, para facilitar o entendimento:

Orientados para Pessoas:

Coordenador (Co-ordinator-CO); Investigador de Recursos (Resource Investigator-RI); Colaborador (Teamworker-TW)

Orientados para Ação:

Finalizador (Completer Finisher-CF); Implementador (Implementer-IMP); Impulsionador (Shaper-SH)

Orientados para Pensamento:

Avaliador (Monitor Evaluator-ME); Cérebro (Plant-PL); Especialista (Specialist-SP)

Características de cada Perfil Comportamental:

Orientados para Pessoas:

Coordenador (Co-ordinator-CO)

Contribuição: Maduro, confiante. Esclarece as metas a alcançar. Promove a tomada de decisões. Delega bem.

Pontos de atenção: Tende a ser manipulador, e a não assumir grande carga de trabalho pessoal.

Investigador de Recursos (Resource Investigator-RI)

Contribuição: Extrovertido, entusiasta, comunicativo. Busca novas oportunidades. Desenvolve contatos.

Pontos de atenção: Otimista em demasia. Perde o interesse após o entusiasmo inicial.

Colaborador (Teamworker-TW)

Contribuição: Cooperador, amável, perceptivo e diplomático. Escuta e impede os confrontos.

Pontos de atenção: Indeciso em situações cruciais.

Orientados para Ação:

Finalizador (Completer Finisher-CF)

Contribuição: Esmerado, consciente, ansioso. Busca os erros e as omissões. Realiza as tarefas no prazo estabelecido.

Pontos de atenção: Tendência à preocupação excessiva. Reativo à delegação.

Implementador (Implementer-IMP)

Contribuição: Disciplinado, leal, conservador e eficiente. Transforma as ideias em ações.

Pontos de atenção: Eventualmente inflexível. Lento em responder a novas possibilidades.

Impulsionador (Shaper-SH)

Contribuição: Desafiador, dinâmico, trabalha bem sob pressão. Tem iniciativa e coragem para superar obstáculos.

Pontos de atenção: Propensão a provocação. Pode melindrar pessoas.

Orientados para Pensamento:

Avaliador (Monitor Evaluator-ME)

Contribuição: Sério, perspicaz e estrategista. Percebe todas as opções. Julga com exatidão.

Pontos de atenção: Carece de iniciativa e habilidade para inspirar os demais.

Cérebro (Plant-PL)

Contribuição: Criativo, imaginativo, pouco ortodoxo. Resolve problemas difíceis. Debilidad permitida: Ignora los incidentes.Tiene dificultades para comunicarse eficazmente.

Pontos de atenção: Ignora os incidentes. Tem dificuldade para se comunicar de forma eficaz.

Especialista (Specialist-SP)

Contribuição: Cumpridor de seu dever. Só o interessa uma coisa de cada vez. Possui conhecimentos e qualidades técnicas específicas.

Pontos de atenção: Só contribui quando se trata de assunto que domina bem. Pode perder-se em tecnicismos.

Aplicação dos perfis comportamentais:

Mesmo que você não queira fazer o Teste de Belbin no site, as características acima descritas permitem, com certa margem de precisão, fazer um exercício de auto-avaliação, e ainda avaliar seus pares. Se o sentimento de equipe for forte o suficiente para permitir a avaliação 360 graus, sem despertar melindres (mesmo porque não há perfis melhores que outros, são apenas diferentes), pode ser um exercício interessante fazer a identificação dos perfis da equipe, e perceber de que forma cada um poderá agregar melhores resultados. Bom proveito!

Incoming search terms:

  • Que é Belbin
  • quem foi belbin
  • teste belbin simplificado

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.
Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

Newsletter

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.