Liderança e Gestão

Comente 11.01.21 280 Visualizações Imprimir Enviar
Análise SOAR – Forças, Oportunidades, Aspirações, Resultados

Análise SOAR (Strengths – Forças, Opportunities – Oportunidades, Aspirations – Aspirações, Results – Resultados). Dos 468 artigos já publicados aqui no Blogtek, “Análise SWOT” é disparado o mais acessado: mais de 202.000 visualizações.  O tema é interessante, a ferramenta muito ao, daí o interesse. Hoje vamos falar de uma ferramenta similar e de certa forma complementar, que é a Análise SOAR. Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Análise SOAR – como surgiu

A análise SWOT olha para o ambiente interno e para o ambiente externo, assim como os pontos positivos e os pontos negativos desta maneira criando 4 quadrantes que são justamente denominados Strengths – forças, Weaknesses – fraquezas, Opportunities – oportunidades e Threats – ameaças.

Portanto, a análise SWOT evidencia quais ações devem ser implementadas para otimizar o aproveitamento das oportunidades, e minimizar os impactos das ameaças. É, portanto, uma excelente ferramenta gerencial, de análise estratégica. Mas tem o foco muito no presente.

Neste sentido, a análise SOAR tem um enfoque diferente. Baseado nas Forças e Oportunidades, busca ver o futuro, identificando aspirações e estabelecendo resultados (metas) desejados. Enquanto SWOT é desenvolvido em nível gerencial, SOAR pode (e deve) ser realizado envolvendo toda a organização.

O aspecto é bastante similar ao do SWOT, pois também se formam 4 quadrantes. Observe os quadrantes SWOT e os quadrantes SOAR.

Análise SWOT
Análise SWOT
Análise SOAR
Análise SOAR

Análise SOAR – como realizar?

A análise SOAR envolve toda a empresa, porém normalmente é impossível reunir TODOS os colaboradores. Portanto, deve ser formada uma equipe, em torno de no máximo dez pessoas, com um corte transversal, ou seja, envolvendo diferentes níveis hierárquicos, distribuídos ao longo de todos os setores.

Para a identificação dos pontos relevantes em cada quadrante, deve ser estimulada a participação de todos, com técnicas tais como Brainstorming ou Técnica de Grupo Nominal.

Forças

Procure se comparar às empresas concorrentes, e faça algumas perguntas tais como:

  • O que fazemos melhor que os demais?
  • Que vantagens temos em relação aos concorrentes?
  • O que nos é motivo de orgulho?
  • Em que somos únicos?

Uma vez identificadas as Forças, faça uma priorização, e leve 5 ou 6 destas forças mais relevantes para a próxima etapa.

Oportunidades

Estamos em um mundo em constante transformação (leia Mundo VUCA), e temos que pensar não apenas no Planejamento Estratégico, para o qual a análise SOAR trará importantes contribuições, mas também no Planejamento de Cenários.

Neste sentido, é fundamental a visão de todos os níveis e setores da organização.

  • Quais as tendências do mercado?
  • Onde são identificadas lacunas?
  • Há mudanças legais ou regulatórias a caminho?
  • Que processos ou produtos podemos potencializar?
  • Quais necessidades e vontades das partes interessadas, internas ou externas?

Faça também uma priorização das Oportunidades, e leve 5 ou 6 dessas oportunidades priorizadas para o próximo quadrante.

A análise das 5 forças de Porter irá ajudar nesta fase.

Aspirações

Nesta fase iremos definir nosso caminho futuro. Algumas perguntas podem auxiliar nesta fase:

  • O que nos inspira?
  • Onde gostaríamos de chegar?
  • Como será nosso modelo de negócios no futuro?
  • Como podemos fazer a diferença?

Resultados

Aspirações sem metas, são meros desejos. Há que estipular metas a serem alcançadas, que sejam desafiadoras, porém factíveis (leia mais em sobre metas S.M.A.R.T.).

Análise SOAR – Vantagens e desvantagens

Vantagens:

  • Não é apenas uma análise do status atual. Enseja a proposição de Plano de Ação.
  • Tem um viés para o futuro.
  • Estabelece metas, e indica a trilha para o futuro.
  • É de fácil entendimento.

Desvantagens:

  • Não contempla aspectos negativos da Organização.
  • Se foi feita uma análise SWOT (e entendemos que esta também é importante), haverá a repetição de algumas etapas. Porém, isto também pode ser visto como uma vantagem, uma vez que poupa esforços nas etapas iniciais.
  • Pode ser demasiadamente amplo.

A cada semana, publicamos novos artigos aqui no Blogtek, sobre Gerenciamento de Projetos, Gestão da Manutenção, e tópicos sobre Liderança e Gestão. Também semanalmente publicamos um vídeo, os quais podem ser acessados em youtube.com/c/Blogtek. Para manter-se informado sobre os próximos artigos, cadastre seu e-mail em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Incoming search terms:

  • diagrama de arvore resumo

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.
Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

Newsletter

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.