Vídeos

Comente 17.11.16 2499 Vizualizações Imprimir Enviar
10 razões para o fracasso de Megaprojetos – o vídeo

10 razões para o fracasso de Megaprojetos:

10 razões para o fracasso de Megaprojetos – o que são Megaprojetos?

Segundo Edward Merrow, CEO do Independent Project Analysis, Inc., e autor do livro “Industrial Megaprojects”, conceitua megaprojetos como projetos com custo acima de US$ 1,7 bilhões, e acrescenta um dado preocupante: 65% destes megaprojetos apresentam alguma falha no atendimento aos objetivos de Custo, Prazo, Escopo ou Qualidade!!

Megaprojetos

Fracasso de Megaprojetos: projetos de mais de 1,7 bilhão de dólares!!!

10 razões para o fracasso de Megaprojetos – alguns exemplos

10 razões para fracassos de Megaprojetos – temos visto aqui no Blogtek alguns estudos de casos de megaprojetos – A ópera de Sydney, O Big Dig, O Canal do Panamá (o fracasso francês, o sucesso americano)… continuaremos sempre abordando estes tópicos aqui, pois é importante aprender com os erros. Fazendo uma pesquisa em diversos sites, juntamente com nossa experiência e observações do ambiente local de Projetos, elencamos aqui dez razões para fracassos de Megaprojetos.

Até na insuspeita Alemanha, tida por muitos como paradigma da eficiência, há muitos casos de fracasso em megaprojetos, como já destacado em alguns artigos do Blogtek: leia mais em Rotina de prazos e custos estourados e também Rotina de prazos e custos estourados: análise.

Estamos sempre publicando artigos sobre Gerenciamento de projetos, Gestão da manutenção, Liderança e Gestão. Para manter-se informado sobre os próximos artigos, cadastre seu e-mail em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Incoming search terms:

  • fraquesas ameacas gerenciamento de rprojetos

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.
Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

Newsletter

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.