Menu

VIP – Parada de Manutenção

Stonner 4 Comentários 09.10.13 3126 Vizualizações Imprimir Enviar

VIP – Parada de Manutenção. Temos publicados aqui no Blogtek diversos artigos sobre VIPs, e sua utilização em projetos. Há uma categoria de projetos com características muito próprias, peculiares, que são as paradas de manutenção. Então, a par das já bem conhecidas e fartamente utilizadas VIPs de grandes projetos, há algumas VIPs específicas para Paradas de Manutenção. Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

 VIP- Parada de Manutenção: Características da parada

Pipe Line by supakitmodEm uma unidade de processo, muitos componentes tem redundância, e podem sofrer manutenção ao longo da campanha da unidade, seja corretiva, preventiva ou preditiva. No entanto, há diversos equipamentos que não tem reserva, e devem sofrer periódicas manutenções, e para isto é necessário parar a unidade, donde vem o nome Paradas de Manutenção.

Os prazos de campanha e de parada de manutenção variam conforme o tipo de processo e de indústria, mas usualmente as campanhas duram alguns anos, e as paradas duram em torno de um mês. Portanto, trata-se de um evento muito curto, com características próprias. Leia mais sobre paradas em Paradas de Manutenção – a visão da operação e da manutenção.

Um dia de atraso na Parada pode representar lucros cessantes de ordem superior a US$300.000 US$/dia, portanto é vital manter ou reduzir os prazos. Infelizmente, muitas vezes ocorre o contrário.

 VIP-Parada de Manutenção:

 Listaremos aqui algumas VIPs para Paradas de Manutenção. Algumas boas práticas, aprendidas pela minha experiência, estão descritas no artigo “8 segredos para o sucesso de uma parada de Manutenção”, aqui no Blogtek.

  •  Zero paradas de manutenção – incrementar as práticas de Engenharia de Manutenção de forma a eliminar as paradas, ou pelo menos, aumentar as campanhas e diminuir o tempo de paradas. Em resumo, aumentar a disponibilidade da Unidade. Evidentemente, o Zero paradas é uma utopia, tal como as campanhas Zero acidentes, mas é uma figura para ilustrar a necessidade de estendermos as campanhas, e aprimorarmos o planejamento para obter menores prazos de parada.
  •  Otimização da eficiência da parada – promover reuniões periódicas para análise dos serviços de parada, sequência de execução, tecnologias disponíveis, layout, logística de suprimentos, logística de movimentação de cargas, etc. É fundamental a participação de todos os setores envolvidos na parada, para que TUDO seja analisado e otimizado.
  •  Redução de escopo baseado em RBI (Risk Based Inspection) – reduzir o escopo da parada de manutenção é fundamental (leia mais em Por que reduzir o escopo da parada de manutenção?). Porém, muitas vezes esta redução era feita de forma empírica, sem fundamentação, baseado na tendência do Gestor da Parada assumir (bancar) os riscos de uma redução de escopo. Esta VIP preconiza o uso de técnicas estruturadas de análise de risco para definir o que fazer, em que extensão reparar, decisões do tipo “make-or-buy”, “repair-or-change”.
  •  Plano de Mitigação de Riscos – mitigar os riscos não é mais senão aplicar para a Parada os fundamentos do PMBOK Guide, de praticar o Gerenciamento de Riscos. Leia mais em O Planejamento do Gerenciamento de Riscos, e outros artigos do Blogtek sobre análise de risco.
  •  Peer reviews – promover a análise dos serviços da parada, de seu planejamento, da estratégia de execução por pares da Organização que atuem em unidades distintas. Você já observou como facilmente se identifica um erro de digitação em um texto alheio, e quantas vezes não detectamos os nossos próprios erros em nossos textos? Esta VIP é mais ou menos nesta linha. Colegas de outras unidades podem ter uma visão crítica de possíveis falhas, ou melhorias que poderiam ser implantadas em seu planejamento.

Incoming search terms:

  • rarada vip

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

  • Olá Stonner!

    Os itens mencionados definem muito bem as providências a serem tomadas para promover a redução de paradas de manutenção.

    Lembramos que os Processos de Metalização por Aspersão Térmica podem ser utilizados como uma importante ferramenta de sucesso para cada um destes itens, quer revestindo estruturas, peças e equipamentos contra a corrosão, desgaste, isolamento térmico e elétrico, reduzindo o atrito, etc., e portanto aumentando a sua vida útil e reduzindo portanto a quantidade de paradas, como manda a manutenção preventiva.

    Ou ainda recuperando de forma rápida e barata peças degastadas, reduzindo o custo e o tempo das paradas em manutenções corretivas.

    Abraços!

    Luiz Cláudio O. Couto/Consultoria Técnica, Treinamentos e Cursos de Metalização.
    metalizacao@metalizacao.eng.br

  • Moschin

    Caro Rodolfo
    Parabéns, mais um excelente artigo.
    Ponto 1 – Acidente Zero em Paradas não é utopia – Conseguimos este feito em mais de uma parada de grande unidade.

    Nas VIPS, tomo a liberdade para sugerir a seguinte: Criação de um Grupo de Campanha. Este grupo é composto pelo pessoal da manutenção, operação e engenharia. O escopo da parada é tratado ao longo da campanha.

    abs

    Moschin

  • Parabéns pelos resultados em SMS, caro Moschin! Principalmente quando se sabe que em Paradas a movimentação de pessoas e equipamentos, as restrições de espaço, o curto prazo disponível favorecem os riscos de acidentes!

  • Pingback: blogtek.com.brVIP - Engenharia do Valor - blogtek.com.br()

Publicidade

Gerenciamento de Projetos

Contratos EPC e EPCM – diferenças, vantagens e desvantagens

Comente Stonner 18.09.17
Liderança e Gestão

Diagrama Matricial – uma das sete ferramentas de gerenciamento

Comente Stonner 11.09.17
Gestão da Manutenção

O elo frágil da Gestão de Ativos

Comente Stonner 04.09.17
Gerenciamento de Projetos

Avalie a Comunicação em sua empresa ou organização

Comente Stonner 28.08.17
Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento das Partes Interessadas

Comente Stonner 21.08.17

Gerenciamento de Projetos

MS-Project – Dicas e Pegadinhas (Tips & Tricks)

83 Comentários Stonner 28.04.13
Liderança e Gestão

Seis regras testadas para vencer discussões (Les Giblin)

61 Comentários Stonner 01.12.14
Gestão da Manutenção

O Planejamento de uma Parada de Manutenção – Parte 1

61 Comentários Stonner 05.05.13
Atualidades

O que o biquíni esconde e o custo das novas refinarias…

56 Comentários Stonner 17.04.13
Gerenciamento de Projetos

Metodologia FEL – Método dos Portões

44 Comentários Stonner 17.02.13

Bem-vindo ao novo

Blogtek

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Loading...Loading...
Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.
© 2013 - 2017 Blogtek.