Menu

Válvula Gaveta – parte 3

Osmar Leite 2 Comentários 31.05.16 1346 Vizualizações Imprimir Enviar

Válvula gaveta – parte 3: válvulas gaveta de uso especial. Neste artigo, o colega Osmar Leite, especialista em válvulas, autor do livro Válvulas Industriais, encerra a série sobre válvulas gaveta. No entanto, ao longo dos próximos artigos, Osmar continuará nos brindando com sua expertise, discorrendo sobre outros tipos de válvulas, estes componentes essenciais para qualquer indústria, notadamente as indústrias de processo. Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Válvula Gaveta de Alta Pressão – Pressure Seal

O sistema de alta pressão (Pressure Seal) utiliza a pressão do próprio processo para exercer uma força adicional no anel de vedação do corpo/tampa, isto é, a própria pressão de vedação interna da válvula é o fator que assegura uma excelente vedação do corpo com o castelo.

Válvula gaveta alta pressão

Válvula Gaveta para alta pressão – vista externa

Quanto maiores forem a pressão e a temperatura do fluido, melhor será a vedação. Este modelo de válvula está disponível em aço fundido e forjado nas classes de pressão de 600 a 4.500.

Válvula Gaveta alta pressão - corte

Válvula Gaveta para alta pressão – vista em corte

O projeto de fabricação deste modelo de válvula não contempla juntas entre o corpo e o castelo, um ponto de vazamentos em válvulas comuns. Na válvula Pressure Seal esta vedação é realizada através de gaxetas e de um anel espaçador que tem a função de um pistão. Uma vez a válvula pressurizada este componente comprime as gaxetas internas do corpo, evitando assim vazamentos externos, isto é, este modelo de válvula possui dois tipos de vedação.

Válvula Gaveta de passagem plena

A  Gaveta de passagem plena é um modelo de válvula de fluxo bidirecional e estanque em ambos os sentidos da aplicação de pressão, apresenta montagem entre flanges ANSI B16.5 classe 150 e DIN PN10. Possui corpo monobloco, com anel de desgaste opcional na passagem, aço-carbono, aço inoxidável, outras ligas metálicas; obturador (Passagem  Plena) de aço inoxidável, titânio; e vedação interna de PTFE, UHMW e elastômeros e vedação externa com várias opções de gaxeta.

Válvula gaveta passagem plena

Válvula gaveta de passagem plena – aberta e fechada

A Gaveta de passagem plena pode ser fabricada em diversos tamanhos e com vários tipos de acionamento, fazendo com que possa ser utilizada em uma grande gama de aplicações, como controle de líquidos, gases, pastas, polpas e sólidos em pó ou granulados.

  • No modelo com fundo fechado, quando na posição totalmente aberta, suas sedes tornam-se um segmento tubular fazendo com que o fluido passe sem retenção. Diâmetro de 3″ a 60″, pressão de trabalho até 100psi, temperatura até 205ºC. Aplicação em linha de polpa e materiais abrasivos e/ou corrosivos.  Acionamento manual, pneumático, hidráulico e eletromecânico.
  • Fundo aberto permite o fluxo de fluidos de sólidos em alta concentração.
Válvula gaveta de passagem plena - obturador

Válvula gaveta de passagem plena – obturador

A Gaveta de passagem plena não deve ser utilizada para regular o fluxo quando o fluido for abrasivo, pois reduz a durabilidade do obturador (guilhotina). Antes da instalação da válvula, deve ser feita uma limpeza na tubulação para remoção de pingos de solda, ferrugens e outros sedimentos.

Válvula gaveta de passagem plena - obturadores

Válvula gaveta de passagem plena – obturadores

BENEFÍCIOS

  • Sedes de vedação disponíveis em uma variedade de materiais para tratar aplicações abrasivas e corrosivas.
  • Fluxo de passagem integral reduz a queda de pressão e turbulência, minimi­zando o desgaste.
  • Opções de design packingless (sem anéis flexíveis de vedação). Obturador e haste sem anéis flexíveis de vedação.
  • Projeto do castelo permite a adaptação de todos os modelos de atuadores.
  • Atende a diversas condições de abrasão, corrosão, temperatura e pressão.
  • Adequadas para serviços secos ou úmidos, suportando partículas pesadas e de elevada dimensão.
  • Sem obstrução de passagem, elimina a turbulência, minimizando a perda de carga através da válvula.
  • Projeto com dupla sede proporcionando um fluxo bidirecional e bloqueio.

Estaremos sempre publicando novos artigos sobre Gestão da Manutenção, aspectos técnicos de manutenção, Gerenciamento de Projetos, e tópicos de liderança e gestão. Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Incoming search terms:

  • Foto valvula gaveta BW dn 3
  • osmar leite
  • osmar valvulas

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Osmar Leite

Funcionário da Petrobras há 30 anos atuando na área de Manutenção, Planejamento, Projetos e Paradas tanto em refinarias, Plataformas e usinas de Biocombustível da Petrobras. Consultor Especialista da Petrobras e autor do livro Válvulas Industriais, editado pela QualityMark.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

  • Raymundo Florêncio Pantoja Filho

    Professor Osmar, boa tarde !!!

    Mais um excelente artigo, parabéns.
    Na foto da válvula da TECVAL, uma empresa que conheci bem e na qual inspecionei muitos pacotes de válvulas, inclusive com controle de ferrita, observei que os estojos e porcas de ligação corpo x castelo apresentam um acabamento semelhante à cadmiação e bicromatização e este processo de acabamento, galvanoplástico, introduz hidrogênnio no aço, responsável pela quebra da cadeia de carbono, causando fraturas e posterior rompimento do elemento de fixação, uma situação que a Petrobras já passou com tirantes e que levaram alguns fabricantes de válvulas a optar pela troca dos estojos e porcas em aço carbono para aços inoxidáveis.
    O Professor Vicente Gentil, em seu livro CORROSÃO, segunda edição, capítulos 15.6 – Fragilização pelo Hidrogênio, 15.6.1 – Mecanismo e 15.6.2 – Proteção, esclarece o assunto e recomenda que, após terminado o processo de revestimento das peças, elas sejam submetidas a um recozimento a uma temperatura em torno de 190º C, para permitir a difusão e liberação do hidrogênio na superfície.
    Durante os processos de Qualificação de Fornecedores que implemento este é um ponto que sempre observo no fornecedor de serviços, em seu procedimento e execução.

    Professor Osmar, espero ter colaborado positivamente com o seu artigo.

    Respeitosamente,

    Raymundo Pantoja
    PACTE.

  • Osmar Leite

    Raymundo,

    Grato pela sua colaboração.
    Continue colaborando positivamente nos próximos artigos.

    Um grande abraço

    Osmar J.L Silva

Publicidade

Gerenciamento de Projetos

Síndrome do estudante – procrastinação

Comente Stonner 20.11.17
Liderança e Gestão

Planejamento de cenários – estratégia na incerteza

Comente Stonner 13.11.17
Gerenciamento de Projetos

O projeto como parte do negócio – PMBOK Guide sexta edição

Comente Stonner 06.11.17
Gerenciamento de Projetos

Lei de Parkinson – expansibilidade do trabalho

1 Comentário Stonner 30.10.17
Gerenciamento de Projetos

Joint Confidence Level (JCL) – análise simultânea de custo e prazo

2 Comentários Stonner 23.10.17

Gerenciamento de Projetos

MS-Project – Dicas e Pegadinhas (Tips & Tricks)

83 Comentários Stonner 28.04.13
Liderança e Gestão

Seis regras testadas para vencer discussões (Les Giblin)

61 Comentários Stonner 01.12.14
Gestão da Manutenção

O Planejamento de uma Parada de Manutenção – Parte 1

61 Comentários Stonner 05.05.13
Atualidades

O que o biquíni esconde e o custo das novas refinarias…

56 Comentários Stonner 17.04.13
Gerenciamento de Projetos

Metodologia FEL – Método dos Portões

44 Comentários Stonner 17.02.13

Bem-vindo ao novo

Blogtek

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Loading...Loading...
Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.
© 2013 - 2017 Blogtek.