Menu

O preço da gasolina e Jeannie é um Gênio

Stonner 43 Comentários 25.01.13 8091 Vizualizações Imprimir Enviar

Introdução:

Outro dia, um sábado, estava em uma loja de conveniência de um posto de gasolina em São Luís (posto BR, claro!!!) e um casal, fazendo um lanche, comentou ao ver as manchetes dos jornais, falando da defasagem do preço da gasolina:

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

– Lá vai a gasolina aumentar de novo!!!

Não me contive, e entrei na conversa, perguntando:

– Vocês sabiam que a gasolina não aumenta há quatro anos? Lembram-se?

Não, não se lembravam. De fato, houve um pequeno aumento o ano passado, o qual não chegou ao consumidor devido a modificações na composição de preços, excluindo a CIDE. Mas o povo brasileiro, ainda que já distanciado da inflação crônica vigente até 16 anos atrás, ainda repete o mantra de praguejar contra qualquer aumento. A preocupação é justa, mas é necessário não generalizar: devido ao controle de preços estipulado pelo Governo, os derivados de petróleo tem se mantido estáveis, independente dos fatores internos ou externos.

A melhora do padrão de vida

Há alguns anos, este congelamento do preço da gasolina não teria efeitos tão nefastos na Petrobras. Porém, graças à melhora do padrão de vida, hoje mais brasileiros têm carros e motos, aumentando portanto a demanda por gasolina. Claro que não podemos nos queixar disto, porém o gargalo de produção, que anteriormente era o diesel e o GLP, atualmente é a gasolina.

O petróleo e o boi

É preciso ter em mente que, da mesma forma que não podemos matar um boi e esperar que só obtenhamos filé mignon, ou rabada, ou maminha, também do petróleo há frações determinadas de gasolina, diesel, GLP, que podem ser obtidas. Algumas técnicas de refino permitem aumentar a faixa de diesel, ou de gasolina, mas há limitações. Então, não dá para transformar todo o petróleo em gasolina, ou pelo menos no volume demandado no cenário atual. Então, há necessidade de importar. E, ao importar, temos que praticar os preços internacionais, que são superiores aos praticados internamente.

Mas a gasolina brasileira é muito cara…

Estamos falando do preço que a Petrobras recebe nas refinarias. E este preço é inferior ao preço praticado no mercado internacional. Senão, vejamos. Temos a seguir o quadro de composição do preço da gasolina (http://www.petrobras.com.br/pt/produtos/composicao-de-precos/ ):

Portanto, se consideramos o percentual de 36% aplicado ao preço médio da gasolina (http://www.anp.gov.br/preco/prc/Resumo_Quatro_Combustiveis.asp ), de R$ 2,758, vemos que o preço pago à Petrobras pela gasolina é de R$ 0,993, o que é inferior ao preço praticado no mercado internacional.

Jeannie é um Gênio e o preço da gasolina

Jeannie é um Gênio

Jeannie é um Gênio

Na década de 60, no auge da corrida espacial,  havia um seriado denominado “Jeannie é um Gênio” (no original, I dream of Jeannie), cujos 139 episódios foram exibidos de 1965 a 1970. No seriado, Larry Hagman é um capitão da NASA, que ao cair em uma ilha descobre uma garrafa na qual há uma gênia, que se apaixona pelo capitão. Jeannie, estrelada por Barbara Eden, tem o poder de obter o que deseja apenas piscando os olhos.

O povo brasileiro está acometido da síndrome de “Jeannie é um gênio”… está orgulhoso do pré-sal, entusiasmado com as novas refinarias em construção, mas entende que um piscar de olhos pode gerar todo este progresso.

Como pode um empresa que necessita de capital para cumprir um ambicioso plano de investimentos (US$ 237 bilhões ao longo de 5 anos) sustentar este crescimento? Certamente, a fórmula não é vender gasolina a qual é obrigada a importar para atender o mercado, por um preço inferior ao que compra! Este raciocínio não encontra eco nem no quitandeiro da esquina…

Então, se queremos que este imenso potencial do pré-sal seja explorado, para trazer riqueza e prosperidade para o país, se queremos que as refinarias sejam construídas para atender à demanda de combustíveis, é necessário reconhecer que o preço da gasolina tem que aumentar, sim!!

photo by: Thomas Hawk

Incoming search terms:

  • jeanie é um genio
  • jeane e um genio
  • dini e o genio
  • jeanen genio
  • jeani e um genio
  • jeanni e o genio
  • jeannie
  • preço decausa tis
  • quem era a atriz de jinie e um genio
  • como é feito como é feito carregamento de gasolina lá dentro da Reduc

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

  • Pedro Sales do Vale

    Parabéns ao amigo pela iniciativa de compartilhar a experiência e competência nesses assuntos com outras pessoas. Lembrando do garoto, aos 15 anos, magricelo e inteligentíssimo, não me surpreendo ao saber da tua trajetória como profissional, embora não tenhas realizado teu sonho, na época, que era ser engenheiro espacial, lembras?
    Grande abraço

  • Obrigado pelas palavras carinhosas…na verdade, lembrei-me agora, com sua ajuda!!! Daquele tempo, há uma mneção no Post Foco nos Pontos Fortes: quando menciono que não adianta investir naquilo que não é o seu talento natural, faço referência a minhas atividades futebolísticas daquela época…terríveis, lembra-se??

  • Calvo

    Meu prezado Stonner. É claro que eu sei de tudo isso que você disse. Afinal, eu sou engenheiro químico, mais químico do que engenheiro. Mas tem alguns detalhes… Os impostos são altíssimos, tanto na produção e distribuição quanto na importação. Os roubos são altíssimos, tanto por certos setores da empresa quanto pelo governo. Conheci um sujeito que era “comprador” da Petrobras e que morou na Noruega uns 2 anos, comprando e comprando. Quando voltou, continuou comprando: comprou muita e muita terra, algumas fazendas enormes. Isso é só um exemplozinho de nada. Mas tudo bem, aumenta aí a gasolina porque a Maria Caveirão e seu marido Mr. Colin Foster têm que continuar a ganhar uma boa grana para, depois, doar um pouquinho para a campanha da Dilma (que, data venia, eu admiro).

  • Amigo Calvo, concordo que os impostos são altos, como aliás podemos ver na própria figura da Composição de Preços. Também concordo que os desvios, sejam na empresa, sejam no Governo, onde quer que ocorram, devem ser coibidos e condenados. Mas, de qualquer maneira, o fato é que importando gasolina, e tendo que vendê-la por menos do que pagamos, não haverá como investir…quanto à presidente da Petrobras, 1) os presidentes anteriores não tinham julgamento estéticos…. e, 2) ouço muitas críticas à presidente, que ela é exigente, por vezes grossa, é workaholic e arrasta a equipe para o mesmo caminho (encomendas que nos surgem aos sábados e domingos são comuns…), porém nunca ouvi nenhum comentário quanto à sua conduta ética. Um grande abraço, professor!!!

  • Carlos Januario

    Excelente texto, parabens.

  • Carlos Januario

    E tem mais, analisando a composicao de preco, ve_se claramente que quem ganha mais e o governo.

  • Obrigado! Seu feedback será sempre muito bem vindo.

  • Com certeza. Mas para o grande público, o vilão é a Petrobras…

  • Carlos Alberto Serafim

    Amigo Stonner, parabéns pela sua tragetória profissional. É bom saber que vc compartilha conosco seus conhecimentos. Pelo pouco tempo que trabalhai na Reduc, isto é, comecei em 1992 numa parada da U-1250, foi quando eu o conheci. Trabalhei, também, em outras refinarias e pude conhecer um pouco da nossa Petrobras. Infelizmente estou afastado da refinaria mas tenho o prazer em dizer que a Petrobras e o petróleo é nosso. Precisamos evoluir e buscar a excelência na produção de combustíveis. Um dia alguém, talvés nossos netos dirão que valeu o sacrifício dos seus antepassados.

    Um grande abraço: Serafim – Téc. Planejamento – MI PM

  • Calvo

    Valeu Stonner. Realmente, o lance da estética não pega bem. Quanto ao Mr. Colin Foster, todo mundo sabe que ele tem porrões de contratos com a Petrobras. Porém, como você nunca ouviu nada quanto à conduta ética, tudo bem.
    Obrigado pela resposta. Não volto mais ao assunto. Abração.

  • Prazer em reencontrá-lo, através do Blogtek. Espero poder continuar tendo o como visitante.

  • Pingback: Abaixo o preço da água mineral !! Viva o preço da gasolina!! | blogtek.com.br()

  • Aisamaque Silva

    Legal esse projeto de poder compartilhar informações, garanto que sempre estarei por aqui. Parabéns!

  • Obrigado, Aisamaque, é isto que precisamos… divulgar bastante a verdade dos fatos!

  • Luiz Flávio Farias de Melo

    Caro, Stonner !!

    É engraçado “o jeito brasileiro de ser” isto configurado não só no cidadão como nas empresas privadas e principalmente públicas, o caixa só fecha se aumentar a arrecadação e não diminuir o desperdício, o governo aumenta e nem em sonho pode diminuir os impostos por que senão “quebra !!” entretanto joga milhões pela janela por não gerir o dinheiro público com eficácia, ou por um viaduto que liga nada a coisa nenhuma, uma reforma de estrada que dura 10 anos e é destruída em 10 meses, milhares de viagens e benefícios para classe política sem controle orçamentário, obras que começam com um valor fictício e quando termina os valores representam extratosféricos(10 x) o previsto inicialmente, enfim uma total desorganização e que no final quem paga é o nosso bolso, se fossemos apresentar onde estam os “furos” não teria espaço neste BLOG para outro assunto, política sem administração é o caos, administração sem política é utopia, a fórmula tem que bater para dar certo, e quem sabe ter outras preocupações que não sejam evitar “ser extorquido” para poder ver o país crescer.

    Parabéns pelo BLOG,

  • Obrigado, Luiz Flávio. Cabe a nós, cidadãos conscientes, tentarmos ser multiplicadores e mudarmos um pouco a cultura vigente.

  • Nobre colega,

    Em primeiro lugar, parabéns pela sua iniciativa, pois só assim poderemos enfrentar a máquina de desinformação da grande mídia tupiniquim, que em verdade serve a interesses alheios aos da companhia e da Nação.

    Quanto ao que disse o Sr. Calvo quanto à tributação dos combustíveis no Brasil, tenho algo mais a dizer. Como você mesmo mostrou, os impostos são o que mais pesam no preço dos combustíveis ao consumidor e o principal imposto é o ICMS, que representa, isoladamente e, em média nacional, 28% do preço da gasolina nos postos, variando de 25% em São Paulo a 31% aqui no Rio de Janeiro. Os tributos federais (PIS/Pasep, Cofins e Cide) representam outros 8%. Juntos, União, estados e Distrito Federal abocanham 36% do que o consumidor paga pela gasolina no posto, tanto ou mais do que a parcela que cabe á Petrobras e isso, sem esforço algum – ao passo que a Petrobras ainda precisa arcar com os custos de exploração, produção, transporte e refino do petróleo (e também com os custos das importações necessárias para complementar o abastecimento do mercado interno).

    Aliás, o Governo Federal, por sua vez, reduziu a Cide até zerar, para compensar reajustes anteriores nas refinarias – os quais, aliás, não foram suficientes para evitar as perdas que a Petrobras vem sofrendo nos últimos anos, para evitar impactos dos preços dos combustíveis sobre a inflação no Brasil. Mas os estados e o Distrito federal não abrem mão de um centavo sequer do ICMS e ainda brigam pelos royalties do pré-sal, alimentando um clima de inseguranã jurídica que prejudica a empresa e afasta investidores nacionais e estrangeiros. Contudo, apenas a Petrobras é bombardeada pela mídia.

  • Obrigado pelo comentário, muito pertinente, principalmente com relação a questão deste ator que muitas vezes passa despercebido, que são os Estados. Quando se fala de impostos, e sabemos que são altíssimos, a tendência é sempre execrar o governo federal, porém o ICMS é um tributo estadual. Valeu, Otto!

  • Márcio Lima

    Parabéns Stonner pela iniciativa.

  • PARABENS STONNER! EXCELENTE INICIATIVA,COMPARTILHAR CONHECIMENTO E EXPERIENCIA; CONCORDO COM A EXPLANAÇÃO SOBRE O AUMENTO DO PREÇO DA GASOLINA, SE O PREÇO É ALTO PARA O CONSUMIDOR NÃO É A PETROBRAS A RESPONSÁVEL, COM CERTEZA O GOVERNO PODERIA CONTRIBUIR PARA UM PREÇO MENOR SEM PREJUDICAR A PETROBRAS.
    MEU MESTRE PINTOR MANDA LEMBRANÇAS!

  • Mauro

    Deixa ver se entendi.
    “… É necessário reconhecer que o preço da gasolina tem que aumentar … se queremos que este imenso potencial do pré-sal seja explorado, para trazer riqueza e prosperidade para o país, e se queremos que as refinarias sejam construídas para atender à demanda de combustíveis …”
    Mas a maior parte do dinheiro vai para os impostos, que achamos que já são muito altos e vive-se dizendo que deveriam diminuir?
    Além do mais “… houve um pequeno aumento o ano passado, o qual não chegou ao consumidor devido a modificações na composição de preços, excluindo a CIDE …”, exemplo de reconhecimento da exorbitância dos impostos e aplicação de solução lógica e justa.
    Se na formulação da opinião for levado em conta a complexidade de fatores envolvidos chegar-se-á a seguinte conclusão: “… – Lá vai a gasolina aumentar de novo!!! …” A mesma opinião daquele casal, que inclusive devem ser daquelas pessoas mental, espiritual, física, psicológica e transcendentalmente privilegiadas.

  • Obrigado, Márcio. Espero poder sempre contar com suas visitas e feedback!

  • Olá, Garton, obrigado pelo estímulo. Conto com suas visitas e feedback! Um abraço ao nosso amigo Pintor, e diga-lhe para visitar o Blogtek!!

  • O que eu quis evidenciar foi que o preço da gasolina pago à Petrobras tem que aumentar, pois não há como uma empresa vender por x reais algo que custa mais de x reais… concordo que o preço da gasolina deve diminuir, mas por conta da imensa carga tributária…. se for acessar a resposta a um comentário de um colega ao post , você verá que o preço pago pela gasolina à Petrobras no Brasil é inferior ao preço pago às produtoras nos EUA… a diferença é que lá os impostos são apenas 13%!!!
    Saudações!!!

  • Gleyre Maltus

    Parabéns Stonner pela iniciativa.
    Como nós sabemos a Petrobras é uma empresa do Povo brasileiro e que possui interesses distintos,ora buscando o lucro capitalista ora satisfazendo o interesse nacional.Com relação ao aumento da gasolina concordo com você,porém um dos pilares da política econômica do país recente é o controle da inflação e outro ponto importante sería o trauma do povo brasileiro com aumento de gasolina(“o que acaba atrapalhando uma eleição”).Já com o novo Governo consolidado creio que a gasolina só não subiu em 2011 porque a inflação esbarrou no teto da meta e a Petrobras vinha de recentes lucros(ótimos) e uma Capitalização.Com os recentes balanços acendeu uma luz de alerta e o Governo agil perfeitamente onde era possível.Agora Por que só a Petrobras tem que contribuir?Creio que começaram a raciocinar um meio de conter a inflação para aumentar a Gasolina(Daí a idéia de Redução da Energia Elétrica) e acredito que outras medidas estão a caminho para que no futuro distante o preço da gasolina será variável conforme preço internacional(tenho certeza disso).
    Não podemos tambám achar que o grande vilão dos resultados da empresa é tão somente o preço da gasolina,pois existem diversos fatores que precisam ser melhorados.

  • Muito obrigado pelos comentários, Gleyre. De fato, há outros fatores que contribuem para a inflação, e mesmo no que se refere ao preço dos combustíveis, só tem sido trabalhado sobre a parcela que é da Petrobras (com exceção da CIDE no ano passado). Há o alto percentual de impostos, e vale destacar que a maior fatia corresponde ao ICMS, que é um tributo ESTADUAL. Então, os governadores também tem seu dever de casa!!!

  • Evandro

    Muito bom o texto! Vejo a Petrobras “brigando’ com as altas esferas do governo, e não tem um único estado que abre mão de 1% que seja do ICMS sobre a gasolina.
    Na questão dos royaltis há protestos e disputas acirrdas entre os estados e municípios, mas quando precisamos desse mesmo governo para ajudar a estatal, o assunto nem ao menos surge.
    Me entristece o fato de sermos uma nação com governantes assim…

  • Obrigado, caro Evandro! Vamos continuar multiplicando os conceitos, os fatos, que a verdade prevalecerá…..

  • Mendelyeev Moura

    Excelente texto.

    Muito bom o blog. Leitura didática!!

    Parabéns

  • Obrigado pelo incentivo. Conto com suas visitas, feedback e divulgação!

  • Rosana Scherer

    Olá! Parabenizo a sua iniciativa e acho sim, que nós empregados da Petrobras, temos de defender a empresa. Devemos começar explicando pros nossos parentes e amigos que o preço da gasolina está defasado com relação ao preço internacional, que a Petrobras tem de importar gasolina pra suprir o mercado interno. Por outro lado, temos de pressionar os governos para diminuir a carga tributária sobre os combustíveis, que são tão importantes quanto o feijão com arroz. A retirada da CIDE foi uma vitória importante, mas temos mais a fazer.

  • Olá, Rosana, obrigado pela visita e pelo feedback! Tenho justamente tentado dar um tom jocoso a um assunto sério, para facilitar a disseminação dos fatos junto à população, que começa por nossos parentes e amigos. Realmente, retirada da CIDE foi importante, e é importante lembrar que boa fatia dos tributos vem do ICMS, que é Estadual…

  • Roberto de Souza

    Estou curtindo e compartilhando. Um abraço e bom trabalho!

  • Obrigado pelo compartilhamento, Roberto!

  • Caro Stonner.

    Parabenz, pela excelente matéria, e uma excelente oportunidade para esclarecer a composição do preço final da gasolina e o preço em que a
    Petrobrás, recebe para entregar as distribuidoras.
    Continuarei sendo um assíduo leitor de seu blog.
    Abraços.

    Airton Oliveira

  • Muito obrigado pelo feedback, Airton! Conto com suas visitas!

  • Mardem de Carvalho Vilas Boas

    Caro Stonner, boa tarde!
    Parabéns pelo post, esta figura de distribuição e composição do preço da gasolina, deveriamos comuniaá-la entre amigos e parentes como já comentado aqui, talvez com esta ação levaremos mais informações ao povo brasileiros.
    Abraço,
    Mardem

  • Obrigado pelo incentivo, Mardem. Esta é a ideia, disseminar informações. Conto com você para ajudar na divulgação!

  • Wilmar Corrêa

    Caro Stonner,

    Lendo esse POST e os comentários nele, fiquei pensando sobre a situação do preço da gasolina. Na época do lançamento da P-50, foi alardeado pelo governo que entrávamos em uma nova etapa no Brasil, finalmente atingíamos a “AUTOSSUFICIÊNCIA” em petróleo. Passados pouco mais de sete anos, temos que conviver novamente com o fantasma da dependência do petróleo externo, afinal somos autossuficientes ou não? Outra dúvida: Estamos importando petróleo cru ou a gasolina refinada? E a quantidade importada é tão significativa a ponto de impactar tanto nas contas da Petrobrás? Se for, então estamos mais dependentes do que antes da P-50. Outro fato que não consigo entender, é quanto ao “necessário aumento da gasolina”. Como fazer o consumidor brasileiro entender essa necessidade se sabemos que até em países da América Latina, que não produzem Petróleo, a gasolina é mais barata que aqui? Eu penso que não é só a questão dos impostos que torna a nossa gasolina mais cara. Foi mencionado em um dos comentários a questão dos estados reduzirem seus impostos para contribuir com o esforço do governo federal em controlar a inflação sem quebrar a Petrobrás mas, o que ninguém menciona é o absurdo do preço do combustível nas postos. Só no estado Rio a diferença é gritante. Em Macaé, “A Capital Nacional do Petróleo”, a diferença entre postos de bandeira, chega a mais de 7% por litro, se considerarmos postos sem bandeira a diferença é ainda maior, se bem que em alguns casos tem posto sem bandeira vendendo gasolina mais cara do que posto com bandeira. Aí alega-se que é o custo do transporte mas, até esse último aumento, o combustível em Campos dos Goytacazes, que fica mais distante, era bem mais barato do que em Macaé, chegando muitas vezes a uma diferença de R$ 0,30 por litro, só considerando posto com bandeira, isso para citar só essas duas cidades, por todo o estado, do norte ao sul, é a mesma coisa. Portanto a culpa do preço da gasolina é, também, de nós consumidores que aceitamos esse abuso dos postos de gasolina, que em muitas cidades são controlados por um mesmo grupo de pessoas, e pagamos calados esses absurdos.
    A Petrobrás tem problemas internos graves, e isso é um fato que só quem vivencia o dia à dia da empresa em suas unidades de produção, sejam refinarias, plataformas, ou qualquer outra área industrial, sabe, e querer colocar a culpa dos problemas da empresa na defasagem do preço da gasolina, na minha opnião e aproveitando a sua comparação, é fazer igual a Jeannie, que quando as coisas ficavam feias pro lado dela, se escondia em sua garrafa.

    Saudações,

    Wilmar Corrêa.

  • Desculpe pela demora em lhe responder, eu estava em viagem, e sua pergunta merece uma resposta consistente…longa…rsrsrsrs! A resposta é quase um novo artigo do Blogtek. O Brasil é autossuficiente em PETRÓLEO? Sim,às vezes a produção cai um pouco, em outros momentos o consumo sobe, mas em ordem de grandeza consumo e produção se equiparam. Mas porque então tanta importação? Lembra do post da Jeannie e o preço da gasolina? Lá eu falo do petróleo e do boi…assim como não dá para tirar só filé, maminha e picanha do boi, não dá para fazer só Gasolina, Diesel e QAV…então, para alguns derivados, há falta. É o que ocorre agora com o aumento geral do consumo (o que é bom, mostra que o país cresce!!!), aumentando a demanda por gasolina. E a perda por litro da gasolina importada está na faixa de R$ 0,22…a importação está na casa de 1 bilhão de litros por mês (http://www.valor.com.br/brasil/2808546/mmebrasil-pode-pagar-r-58-bi-em-gasolina-importada-entre-2015-e-2020), portanto são 0,22 bilhões, vezes 12, portanto cerca de R$ 2,7 bilhões por ano…isto impacta qualquer empresa!! Outro motivo para a importação,e desta vez de Petróleo, é a questão do óleo lubrificante. Só há duas refinarias que produzem lubrificantes no Brasil, a Reduc (responsável por 80% da produção de lubrificantes) e a RLAM (a Lubnor atua em nicho específico). Porém, ambas refinarias tem unidades de lubrificantes ultrapassadas, que obrigam a utilização de um só tipo de petróleo, não tem flexibilidade, tem que usar o Árabe Leve ou Basrah Leve. Então temos que importar cerca de 16.000 m3 destes crus (cerca de 100.000 barris) por dia. Há um projeto de implantação de uma unidade de HCC para lubrificantes na REDUC, mas não está nas prioridades, porque temos que aumentar a produção de petróleo, para aumentar a receita e fazer frente aos investimentos necessários no Refino. Portanto, Jeannie não está se escondendo na garrafa, está do lado de fora buscando soluções…rsrsrsrsrs…e elas virão, com certeza, para a Petrobras, O desafio é a nossa energia, e, como Brasileiros, não desistimos nunca!!! Muito obrigado pela contribuição!!

  • Wilmar Corrêa

    Caro Stonner,

    Grato pela resposta, independente da “demora” que, não foi tanta assim, principalmente se considerarmos que estávamos no meio de um feriado. Muito bom o seu blog para nos inteirarmos sobre o mundo da Petrobrás. Fiquei preocupado com a informação de que estamos importando 1 bilhão de litros de gasolina por mês mas, lendo o artigo do Valor Econômico, vi que é uma projeção para 2020 fiquei mas tranquilo temporariamente porque se em 2020 estaremos importando essa quantidade de gasolina é porque não temos previsão de que nossas refinarias, existentes ou em projeto, vão atender as nossas necessidades ou nem serão construídas.
    Saudações.

  • Angela Sampaio

    São no mínimo interessante todos os comentários neste post, e também farei o meu.
    Penso como cidadã e culpo o governo por uma bela fatia de tudo de ruim que o País sofre nestes últimos meses. E por tudo aquilo que sabemos, ouvimos e assistimos na mídia, a falta de uma política séria, com responsabilidades e comprometimento, e é bom ficar só por aqui…rsrsrsrs, gostaria muito que uma “faxina pública” acontecesse! pois a arrecadação de impostos não possue destino certo, e os impactos disso é levado para o povo.
    Como consumidora (escrevendo aqui o que escuto todos os dias nos diversos ambientes que frequento). …”pouco me interessa os problemas enfrentados pela Petrobras, é do meu bolso que vai sair…” é assim que as pessoas pensam sim! é fato! e não é uma matemática simples para afixar em postes e muros para distribuir conhecimento…a Petrobras é sem dúvida um orgulho para os brasileiros, mas é uma arma do governo em campanhas politicas e é disso que ela deve ficar de fora, a preocupação da empresa deve ser com seu crescimento e com suas próprias metas e não em cumprir com ideais de campanhas…

  • Pedro de Toledo Carvalho

    Vejamos, se a Petrobrás aumenta o preço do combustível o preço do transporte aumenta. Se o preço do transporte aumenta o preço dos produtos aumenta. Se o preço dos produtos aumenta, o custo de produção e logística também aumenta e se estes aumentam, advinha o que também aumenta… o preço do combustível. E lá vamos nós andar de roda gigante.
    As commodities, produtos primários da sociedade, são potencializadores, multiplicadores, do que podem gerar… sejam soluções ou sejam problemas; por isso ainda é importante o controle dos mesmos. Concordo que é um absurdo, um estupro, o que fazem com a Petrobrás. Transformam-na em uma meretriz do progresso. Mas há de se convir que sem nossa “hilda furacão” pra aguentar a barra, estaríamos reclamando da inflação e perguntando porque a Petrobrás lucra tanto.
    A solução todos sabem qual é: redução dos impostos e melhor utilização destes… mas aí é mais fácil achar uma lâmpada mágica e quem sabe com a Jeannie dentro.

Publicidade

Gerenciamento de Projetos

Contratos EPC e EPCM – diferenças, vantagens e desvantagens

Comente Stonner 18.09.17
Liderança e Gestão

Diagrama Matricial – uma das sete ferramentas de gerenciamento

Comente Stonner 11.09.17
Gestão da Manutenção

O elo frágil da Gestão de Ativos

Comente Stonner 04.09.17
Gerenciamento de Projetos

Avalie a Comunicação em sua empresa ou organização

Comente Stonner 28.08.17
Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento das Partes Interessadas

Comente Stonner 21.08.17

Gerenciamento de Projetos

MS-Project – Dicas e Pegadinhas (Tips & Tricks)

83 Comentários Stonner 28.04.13
Liderança e Gestão

Seis regras testadas para vencer discussões (Les Giblin)

61 Comentários Stonner 01.12.14
Gestão da Manutenção

O Planejamento de uma Parada de Manutenção – Parte 1

61 Comentários Stonner 05.05.13
Atualidades

O que o biquíni esconde e o custo das novas refinarias…

56 Comentários Stonner 17.04.13
Gerenciamento de Projetos

Metodologia FEL – Método dos Portões

44 Comentários Stonner 17.02.13

Bem-vindo ao novo

Blogtek

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Loading...Loading...
Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.
© 2013 - 2017 Blogtek.