Menu

O Método Delphi

Stonner 18 Comentários 18.11.13 7652 Vizualizações Imprimir Enviar

Método Delphi – é um método para a obtenção de consenso em relação às possíveis soluções de um problema. O método busca evitar algumas dificuldades que ocorrem com o Brainstorm, sobre o qual publicamos recente artigo aqui no Blogtek. No Brainstorm, muitas vezes as pessoas ficam inibidas em participar, ou algumas ideias colocadas criam um viés favorável, não permitindo que outras soluções aflorem.  Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Método Delphi – origem

L08-People On Business Negotiation by jscreationzsO Método Delphi teve origem no início da Guerra Fria, como um método para buscar identificar os avanços tecnológicos e militares da então URSS. Foi desenvolvido por Olaf Helmer, Norman Dalkey, and Nicholas Rescher, e posteriormente, veio a ser chamado de Método Delphi, alusão ao oráculo de Delfos, na Grécia Antiga. É desconhecida a origem do nome, mas sabe-se que o nome não agradou aos seus criadores, pois dá uma ideia de adivinhação, profecia, o que não é exatamente o intuito nem dos autores nem do método.

Método Delphi – definição e aplicações

L06-Man Standing Under Direction Board by David Castillo DominiciO PMBOK Guide (5th edition) faz diversas referências à utilização da técnica do Método Delphi.

No glossário, Delphi (pronuncia-se “delfai”) é definido como “Uma técnica de obtenção de dados usada para obter o consenso de um grupo de especialistas em determinado assunto. A participação destes especialistas é anônima, e um facilitador utiliza um questionário para solicitar ideias relativas a diversos aspectos de um projeto, concernentes ao assunto. As respostas são sumarizadas, e novamente submetidas aos especialistas, sem identificação dos autores das ideias. O consenso usualmente é obtido após algumas rodadas.

Esta técnica é sugerida para ser utilizada como Ferramentas e Técnica (Técnicas de Tomada de Decisão em Grupo) no processo Coletar Requisitos, da área de conhecimento Gerenciamento do Escopo do Projeto, no item 5.2.2.5 do PMBOK Guide.

Também é encontrada referência ao Método Delphi como ferramenta adicional para o processo Estimar Durações das Atividades, da área de conhecimento Gerenciamento do Tempo do Projeto, no item 6.5.2.5 do PMBOK Guide.

O Método Delphi é também encontrado como Ferramentas e Técnica (Técnicas de Tomada de Decisão em Grupo) no processo Estimar Custos, da área de conhecimento Gerenciamento de Custos do Projeto, no item 7.2.2.10 do PMBOK Guide.

E ainda é encontrada como Ferramentas e Técnicas no processo Identificar Riscos, da área de conhecimento Gerenciamento dos iscos do Projeto, no item 11.2.2.2 do PMBOK Guide.

Método Delphi – princípios

  • Anonimato dos participantes – ao contrário do Brainstorm, que é presencial e portanto todos os participantes se identificam, no Método Delphi os participantes permanecem anônimos, mesmo após a conclusão dos trabalhos. Isto impede que a reputação ou autoridade de algum dos participantes crie algum viés especial, e evita os chamados efeitos “bandwagon” (à medida que alguns participantes aderem a uma determinada ideia proposta, há a tendência dos demais seguirem esta corrente) e “halo” (seguir determinada tendência dependendo da empatia estabelecida com o autor da ideia).
  • Fluxo de informações estruturado – mais uma vez, ao contrário do brainstorm, em que as ideias surgem livremente, no Método Delphi as contribuições dos especialistas no assunto são coletadas através de respostas a questionários iguais enviados a todos. Isto evita o eventual confronto, principalmente porque todos participantes são especialistas (o que é também uma diferença em relação ao brainstorm).
  • Feedback regular – como as respostas são coligidas em um documento único, que retorna para os participantes para que eles possam dar continuidade, e como as ideias não estão associadas a seus autores, qualquer participante pode rever sua posição, que é algo que em público não seria tão fácil realizar. As pessoas tendem a se fixar em suas opiniões, tentando “mostrar coerência”.

Método Delphi – o papel do facilitador

O facilitador não necessariamente escolhe os participantes, porém uma vez definidos os participantes, será o Facilitador que irá enviar os questionários, irá coletar as respostas e fazer um resumo, para reenvio aos participantes, para que apresentem suas considerações. Estima-se que em até cinco rodadas se chegue ao consenso (é o processo de Tese e Antítese, gradualmente chegando à Síntese).

Uma outa vantagem do método Delphi em relação ao Brainstorm é a possibilidade de aplicar o método com pessoas distantes entre si, geograficamente, através da Internet.

 

 

Incoming search terms:

  • metodo delphi
  • o metodo delphi
  • projeto delphi
  • vantagens e desvantagens da tecnica delphi
  • método delphi definição
  • metodo delph
  • vantagem da tecnica delphi na tomada de decisao
  • técnicas delphi vantagens
  • tecnica delphi requisitos
  • técnica delphi projetos

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

  • Marcelo da Silva Bastos

    Parabéns pelo post, não conhecia o método e acho que o mesmo deve, tendo em vista suas características ser importante em diversas situações, como as citadas acima.

    Gostei!

    marcelo

  • Obrigado, Marcelo!

  • Rodrigo Spinosa

    Stonner, primeiramente parabenizo você pela iniciativa e qualidade do seu blog, onde, o mesmo traz consigo informações úteis e de qualidade, tornando-o uma fonte confiável de disseminação do conhecimento.

    No parágrafo abaixo há um pequeno lapso o qual não diminui em nada a qualidade deste post. A área do conhecimento mencionada como Gerenciamento do Escopo do projeto como item 7.2.2.10 do PMBok, o correto seria Gerenciamento dos Custos do projeto.

    O Método Delphi é também encontrado como Ferramentas e Técnica (Técnicas de Tomada de Decisão em Grupo) no processo Estimar Custos, da área de conhecimento Gerenciamento do Escopo (GERENCIAMENTO DOS CUSTOS) do Projeto, no item 7.2.2.10 do PMBOK Guide.

    Mais uma vez agradeço a qualidade dos seus posts e por compartilhar suas experiencias e conhecimentos.

    Forte abraço.

    Rodrigo Spinosa.

  • Jorge Augusto salles pereira

    Muito bom, mostra realmente vantagens sobre o Brainstorm, que passavam despercebidas. Eu também não conhecia.
    Gostei muito , parabéns.

  • Obrigado, Jorge Augusto!

  • Parabéns pelo artigo.

  • Muito obrigado pelo estímulo, Rodrigo, e pela correção. Já atualizei o texto!!! Abraços!

  • Em algumas situações, em que o conhecimento ou a projeção de um dos participantes pode ofuscar a participação dos demais, o método Delphi é preferível. Obrigado, Jorge Augusto!

  • Obrigado, Dantas, bom ter notícias suas!

  • Flavio José Piccinini

    Prezado Stonner,

    Participei da elaboração do termo de referência para o um Plano de saneamento em nível estadual o qual previa que o diagnóstico e a definição de prioridades e metas fossem estabelecidos com o uso do método Delphi, dadas as condições de incerteza, a falta de dados, os custos elevados para a obtenção de dados primários, etc. Por tratar-se de um universo muito diverso (envolvendo mais de 20 bacias hidrográficas) me preocupo com os procedimentos para a escolha dos participantes (em que número?) e a forma de arregimentação (como retribui pelo trabalho?). Eu gostaria de ve o tema discutido a partir de sua experiência e de outros participantes do grupo.
    Parabéns pelo seu blog.

    Flavio J. piccinini

  • Em primeiro lugar, Flávio, há que ter uma clara identificação dos stakeholders, partes interessadas. Me parece que neste trabalho há um público muito grande envolvido, e creio que seria interessante buscar representantes por categorias, as quais poderiam ser por povoados, bairros, localizações geográficas, para poder contar com um elenco de participantes. Não vejo porque haver remuneração, uma vez que entendo que as pessoas serão beneficiadas com o Plano de Saneamento. Fico em dúvida se o método Delphi seja o mais adequado para este caso, pois o método Delphi é utilizado para evitar que percepções de um expert, ou grande influenciador, possa contaminar as contribuições dos demais. Há risco disto ocorrer?

  • Leonardo Hector

    Considero uma ótima técnica. Infelizmente ainda sinto muita resistência na sua utilização plena nos nossos projetos (ETM).
    Parabéns pelo post. Apesar de eu deixar poucos comentários estou sempre lendo seus posts, todos de ótima qualidade, texto agradável de ler, etc….

  • Muito obrigado, Leonardo! As objeções que se faziam ao método Dlephi, devido à sua maior demora, hoje são facilmente contornáveis. E o método torna as contribuições menos afetadas pelas opiniões dos demais…

  • Alisson Teotonio

    Muito interessante o método. Tenho especialização em Gerenciamento de Projeto, estou me preparando para a certificação PMI e não conhecia o método mais aprofundado. Sou contratado, Trabalha na RPCC em Guamaré como Tec. de Planejamento de manutenção de equipamentos estático e dinâmicos, além de grandes paradas. Interessei-me muito sobre o método Delphi, vou estudar mais sobre o assunto e adotar esse sistema para obter mais informações e encontrar soluções para os problemas em meus projetos.

    Parabéns Stonner!

  • Obrigado, Alisson! Boa sorte na certificação!Sucesso!

  • Pingback: blogtek.com.brTomada de decisão em grupo - técnica da escada - blogtek.com.br()

  • Parabéns pelo artigo, muito didático e esclarecedor. Tive a oportunidade de trabalhar com a aplicação da pesquisa Delphi, via internet, por ocasião da construção dos cenários prospectivos do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região e os resultados foram bastante satisfatórios.

  • Bom ter um feedback de quem já usou o método, pois ele ainda não é muito utilizado aqui no Brasil! Valeu, Rodopiano!

Publicidade

Gerenciamento de Projetos

Síndrome do estudante – procrastinação

Comente Stonner 20.11.17
Liderança e Gestão

Planejamento de cenários – estratégia na incerteza

Comente Stonner 13.11.17
Gerenciamento de Projetos

O projeto como parte do negócio – PMBOK Guide sexta edição

Comente Stonner 06.11.17
Gerenciamento de Projetos

Lei de Parkinson – expansibilidade do trabalho

1 Comentário Stonner 30.10.17
Gerenciamento de Projetos

Joint Confidence Level (JCL) – análise simultânea de custo e prazo

2 Comentários Stonner 23.10.17

Gerenciamento de Projetos

MS-Project – Dicas e Pegadinhas (Tips & Tricks)

83 Comentários Stonner 28.04.13
Liderança e Gestão

Seis regras testadas para vencer discussões (Les Giblin)

61 Comentários Stonner 01.12.14
Gestão da Manutenção

O Planejamento de uma Parada de Manutenção – Parte 1

61 Comentários Stonner 05.05.13
Atualidades

O que o biquíni esconde e o custo das novas refinarias…

56 Comentários Stonner 17.04.13
Gerenciamento de Projetos

Metodologia FEL – Método dos Portões

44 Comentários Stonner 17.02.13

Bem-vindo ao novo

Blogtek

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Loading...Loading...
Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.
© 2013 - 2017 Blogtek.