Menu

Diagrama de Pareto

Stonner 26 Comentários 26.03.14 5997 Vizualizações Imprimir Enviar

Diagrama de Pareto, ou Lei de Pareto,  é um diagrama extremamente simples, ideal para priorizar atividades e foco. É também conhecido como princípio do 80/20, apesar de que não necessariamente ocorra nesta proporção.  Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

 

 

Diagrama de Pareto – origem

Vilfredo Pareto foi um economista italiano (1848-1923) que estabeleceu o “ótimo de Pareto” ou “eficiência de Pareto”, situação econômica em que é impossível melhorar a situação econômica, ou, a utilidade de um agente, sem prejudicar os demais. É importante notar que este conceito não tem NADA A VER com o que hoje conhecemos como Lei de Pareto.

A Lei de Pareto parte do princípio de que para muitos fenômenos, 80% das consequências são oriundas de 20% das causas. A lei foi sugerida por Joseph M. Juran, que deu o nome em honra ao economista italiano Vilfredo Pareto.

Diagrama de Pareto – exemplos

  • Em uma loja, 20% dos vendedores irão ganhar cerca de 80% das comissões.
  • Em um departamento de assistência técnica, 80% dos problemas são oriundos de 20% das possíveis causas.
  • Em uma fábrica de bens de consumo, 20% dos produtos serão responsáveis por 80% do faturamento.

Não necessariamente, esta é a proporção. O 80/20 é sugerido como “rule of thumb”, ou seja, regra genérica, mas pode haver variações:

  • Os Estados Unidos tem 5% da população mundial, mas são responsáveis por 70% dos gases causadores do efeito estufa.
  • 0,7% da população global detêm 41% da riqueza mundial.
  • No Brasil, os 10% mais ricos tem 45% da riqueza do apís.

Diagrama de Pareto – construção

Em uma indústria, a tabela a seguir ilustra os defeitos mais comuns em sua linha de produção, e o custo unitário de cada reparo:

Que equipamentos deveríamos priorizar, na busca de melhoria, visando a diminuição de reparos de forma a otimizar a redução nos custos?

Diagrama de Pareto - Tabela

Diagrama de Pareto – Tabela

De posse destes dados, vamos totalizar os custos anuais de cada reparo, calcular os percentuais de ocorrência e de custo (por categoria de defeito e acumulado), e ordenar de forma decrescente segundo o custo percentual de cada categoria de reparo:

Diagrama de Pareto - Tabela Ponderada

Diagrama de Pareto – Tabela Ponderada

Se construirmos o gráfico, teremos:

Diagrama de Pareto - Gráfico

Diagrama de Pareto – Gráfico

Onde se evidencia que para atuar nos equipamentos cujos defeitos representam cerca de 80% do custo anual de manutenção, basta atuarmos nas categorias:

Falha mecânica do equipamento principal

Falha no sistema hidráulico

Defeitos de instrumentação

Estas categorias representam, em número de ocorrências, 20,5% do total, porém em termos de custo representam 72,4% do total.

 

Breve publicaremos um artigo sobre “Cauda Longa”, uma filosofia que se contrapõe à ideia de Pareto, e um artigo sobre a Curva ABC, extensão do conceito de Pareto. Se você quiser ser notificado dos próximos artigos, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Incoming search terms:

  • curva de pareto
  • priorização de actividades(principio de pareto)
  • Priorizacao de actividades principio de pareto
  • priorizaçao de actividades lei de pareto
  • Priorizacao de actividades a lei de pareto
  • Priorizacao de actividades
  • principio de pareto exemplos
  • modelos de pareto ABS
  • modelo da lei de pareto na industria
  • exemplos de diagrama de pareto

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

  • Dilma

    Olá mestre
    Li no final do ano passado um livro muito interessante sobre o conceito de cauda longa…do Chris Anderson… li a versão em quadrinhos e me pareceu mais do que apropriada para a reflexao.
    Fico no aguardo do seu artigo!
    Abração

  • Ronildo Oliveira

    Muito bom, stroner.
    Realmente o diagrama de pareto é uma ferramenta muito útil para alavancar os resultados da organização sem desprender de muita energia para a priorização, basta para isto, fazer o acompanhamento correto dos problemas para coletar informações que serão realmente úteis.
    Parabéns pelas postagens.

  • Odair

    Tive conhecimento do Grafico de Pareto há alguns anos atras em um treinamento TQC na extinta Cosipa.

  • Prezado Stonner,
    Parabéns por nos enviar informações utilíssimas no nosso dia-a-dia profissional. Ótimo de Pareto e Lei de Pareto: dois importantes conceitos distintos e tão pouco divulgados. Parece que a Curva ABC tem mais adeptos, talvez pela Administração de Suprimentos ser mais problemática que as demais administrações industriais.Recomendações amistosas.

  • Amarildo Pinheiro Virgulino

    Se todos nós utilizássemos, os resultados seriam melhores, Bem melhores!

  • Celso Roberto Cardoso

    Caro Stonner,

    Muito apropriada a sua explanação do Diagrama de Pareto, ferramenta muito útil que passarei a utilizar nos meus trabalhos de Curva S, cujo texto seu, aguardo ansiosamente.

  • Roberto Taveiros Darski

    Caro.
    É bom ler os e-mails e verificar estas leituras com conceitos, que vem de longa data, que ajudam na solução de problemas, quando se tem uma lista deles e é necessário priorizá-los, Está guardado com a gente, sendo utilizado, ou aprendido pelo artigo e ressurge através de um estudioso colega.
    Em torno de 1993, tive que fazer uma avaliação, para um grande banco da época, com uma lista de uns 30 sistemas que paralisavam seu processamento. Busquei o conceito e verifiquei na lista os três sistemas que contribuíam com o maior número de paralisações. Três deles contribuíam em torno de 94%. O sistema da lista que tinha paralisações diárias há dois meses contribuía com mais de 80%. Portanto foquei neste e depois nas causas dos outros dois sistemas.
    Interessante foi à causa da paralisação do sistema de Fundos de Investimentos (O de maior impacto), que não precisou de manutenções corretivas e sim de uma interface maior entre as áreas de Fundos e Operações no sentido de ajustar a janela de tempo de processamento do sistema de Fundos para depois rodar o Contas Correntes. Ajustado os problemas terminamos com em torno de 94% das paralisações. Fui para outra área e outro recurso tomou conta das causas de menor impacto. Até hoje procuro utilizar o conceito e até chamo por minha conta de visão dos três problemas de maior impacto (Pode ser quatro ou cinco e etc.).
    Vou aguardar os outros artigos.
    Um forte abraço.
    Roberto

  • MUITO didático.

    Já compartilhei.

  • Euripedes Castello

    Rodolfo: Já conhecia o Diagrama da Lei de Pareto mas não com muita profundidade. Pelo seu texto objetivo e pelos gráficos demonstrados ficou muito mais fácil de aprendê-lo e de aplicá-lo no dia-a-dia.
    Muito obrigado. Castello

  • Euripedes Castello

    Rodolfo: Já conhecia o Diagrama da Lei de Pareto mas não com muita profundidade. Pelo seu texto objetivo e pelos gráficos demonstrados ficou muito mais fácil de aprendê-lo e de aplicá-lo no dia-a-dia.
    Muito obrigado. Castello

  • Obrigado, Eurípedes. Breve publicarei novos artigos relacionados com o assunto!

  • Obrigado pela divulgação, Edgardo! Aproveitei para visitar seu blog http://saberfazeraprender.blogspot.com.br/ Parabéns!

  • Valeu, Celso Roberto, estou para publicar um artigo sobre a curva S.

  • Obrigado, Amarildo. Breve, novos artigos sobre o tema!

  • José Olímpio Dias de Faria

    Muito bem, primeiro as primeiras coisas!!!..Abs.

  • Carlos Alberto de Souza

    Ótimo artigo.

  • Muito obrigado pelo estímulo, Eurípedes!

  • Obrigado, José Olímpio, bem vindo ao Blogtek!

  • Obrigado, Carlos Alberto, seja bem vindo ao Blogtek!

  • Pingback: A Curva de Cauda Longa | Gerente de Projetos()

  • Pingback: Olimpíada, Poluição e Cauda Longa | Gerente de Projetos()

  • Neroci Borba Pontes

    Gostaria de receber por meu e-mail esses artigos de Curva ABC, pois na sala de aula com muita gente para mim fica difícil entender tal matéria para mim que faço ressuprimentos.

  • Caro Neroci, desculpe a demora em responder. É que quando você mencionou o assunto, eu fui imprimir o artigo em pdf, para lhe enviar, mas detectei que o Blog estava com uma falha neste aspecto. Então, tive que solicitar ao meu apoio de informática que corrigisse o erro, e quando ele o fez, acabei esquecendo de lhe enviar. Estou enviando agora, mas qualquer artigo que você queira imprimir, seja na impressora ou em pdf, agora há no topo a Opção Imprimir (funcionando..rsrsrsrsrs)

  • Evandro Braga

    Parabens pela didatica objetiva.

  • Obrigado, Evandro, bem vindo ao Blogtek!

  • Pingback: PDCA (Plan, Do, Check, Act) ou Ciclo de Deming - blogtek.com.br()

Publicidade

Gerenciamento de Projetos

Contratos EPC e EPCM – diferenças, vantagens e desvantagens

Comente Stonner 18.09.17
Liderança e Gestão

Diagrama Matricial – uma das sete ferramentas de gerenciamento

Comente Stonner 11.09.17
Gestão da Manutenção

O elo frágil da Gestão de Ativos

Comente Stonner 04.09.17
Gerenciamento de Projetos

Avalie a Comunicação em sua empresa ou organização

Comente Stonner 28.08.17
Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento das Partes Interessadas

Comente Stonner 21.08.17

Gerenciamento de Projetos

MS-Project – Dicas e Pegadinhas (Tips & Tricks)

83 Comentários Stonner 28.04.13
Liderança e Gestão

Seis regras testadas para vencer discussões (Les Giblin)

61 Comentários Stonner 01.12.14
Gestão da Manutenção

O Planejamento de uma Parada de Manutenção – Parte 1

61 Comentários Stonner 05.05.13
Atualidades

O que o biquíni esconde e o custo das novas refinarias…

56 Comentários Stonner 17.04.13
Gerenciamento de Projetos

Metodologia FEL – Método dos Portões

44 Comentários Stonner 17.02.13

Bem-vindo ao novo

Blogtek

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Loading...Loading...
Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.
© 2013 - 2017 Blogtek.