Menu

Cuidados com custos no Project!!

Stonner 18 Comentários 27.10.13 7036 Vizualizações Imprimir Enviar

Cuidado com custos no Project! O Project permite que sejam criados custos associados a recursos de trabalho (mão de obra e equipamentos), a recursos de materiais e simplesmente associar custos a atividades. Devemos ter MUITO cuidado ao associarmos custos a recursos de trabalho, principalmente devido aos modelos de contratação mais comuns aqui no Brasil (Preços Unitários ou Preço Global). Se quiser ser notificado sobre novos artigos do Blogtek, cadastre seu e-mail aqui ao lado, em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS. Assista o vídeo do exemplo deste artigo!

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Cuidados com custos no Project – um exemplo

Vemos a seguir um cronograma de serviços de tubulação, que foi nivelado utilizando as prioridades dos serviços (breve postaremos um artigo sobre como fazer o Nivelamento no Project). em que as atividades se estendem se segunda a sábado (6 dias), utilizando três diferentes recursos: caldeireiro, soldador e ajudante:

Cuidados com custos no Project - exemplo de cronograma

Cuidados com custos no Project – exemplo de cronograma

Vemos no cronograma o período de realização dos serviços, porém qual será o horário de trabalho? Vá para a aba Projeto, clique em Alterar o período de Trabalho:

Cuidados com custos no Project - verificando o regime de trabalho

Cuidados com custos no Project – verificando o regime de trabalho

Cuidados com custos no Project - o calendário de trabalho

Cuidados com custos no Project – o calendário de trabalho

A seguir, vá para a Aba Semanas de Trabalho e clique em Detalhes. Ao selecionar os dias de segunda a sábado, vemos que nosso regime de trabalho é de 10 horas por dia (7 as 18, com uma hora de almoço):

Cuidados com custos no Project - a semana de trabalho

Cuidados com custos no Project – a semana de trabalho

Cuidados com custos no Project – custos associados a recursos

Clicando na Aba Recursos, e depois selecionando Planilha de Recursos,  os três recursos do projeto (Caldeireiro, Ajudante e Soldador) custam (para simplificar os cálculos) R$10,00 por hora:

Recursos 10

Cuidados com custos no Project – custos horários dos recursos

Indo para a Aba Projeto, clicando em Informações sobre o Projeto, vemos que efetivamente estamos trabalhando seis dias:

Cuidados com custos no Project - Informações sobre o Projeto

Cuidados com custos no Project – Informações sobre o Projeto

Cuidados com custos no Project - resumo do projeto

Cuidados com custos no Project – resumo do projeto

Então, se estamos trabalhando seis dias, dez horas por dia, com dez recursos (4 caldeireiros, 4 ajudantes e 2 soldadores), cada recurso custando R$ 10,00 por hora, o custo deste projeto será:

6 dias x 10 h/dia x 10 recursos x R$10,00/h = R$ 6.000,00

No entanto, se na janela Informações sobre o Projeto clicarmos em Estatísticas, veremos:

Cuidados com custos no Project - custos calculados pelo Project

Cuidados com custos no Project – custos calculados pelo Project

O custo do Projeto calculado pelo Project foi R$ 4.060,00. Por quê?

Cuidados com custos no Project – regime de contratação

O Project, e os demais softwares de planejamento, são de origem americana. Vimos em recente artigo aqui no Blogtek, “Os regimes de contratação, segundo a visão do PMI”, que os contratos nos EUA são frequentemente por administração, e a forma de calcular custos do Project reflete isto. Veja no Gráfico de Recursos que os 4 caldeireiros, por exemplo, não são utilizados todo o tempo, há certos períodos de ociosidade, por não haver frente de serviços para Caldeiraria. O Project não remunera estes períodos, mas, em nosso modelo de contratação, se os quatro caldeireiros estão alocados ao longo de todo o período de seis dias, temos que pagá-los!!!

Cuidado com custos no Project - o Project não remunera o recurso ocioso

Cuidado com custos no Project – o Project não remunera o recurso ocioso

Qual seria a solução? Há como atribuir custos de forma consistente com os contratos de preços unitários, ou os de preço global, através de uma EAP (Estrutura Analítica de Projeto). Mas isto será objeto de um próximo artigo. Cadastre-se no Assine o Blogtek! Para ser notificado dos próximos artigos!

 

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

  • Ariosto

    seus caldereiros estarão ociosos, na quatro horas restantes e não poderã realzar serviço algum, isto nem sempre é verdade, se usaarmos o sistema PINI o Volare por exemplo para fazer orçamento sempre haverá possibilidade de utilizar estes caldereiros em outras atividades mesmo de calderaria em outra tarefa. tudo vai depender da maximização de sua equipe e que você sempre estará atento ao indice de maximização de sua equipe.

  • Caro Ariosto: evidentemente existem situações em que não há atividades programadas para uma determinada categoria, e cabe à supervisão/fiscalização fazer os acertos, arrumar serviço. Porém, há situações em que não há trabalho para todos elementos alocados. Por exemplo, em uma parada de manutenção necessitamos de uma quantidade muito grande de montadores de andaime no início e no final, e durante a execução a demanda é menor, então há certa ociosidade. Trabalhos de manutenção e montagem não são como linhas de montagem, onde a sequência e duração das tarefas é feita para minimizar quase completamente a ociosidade. Porém, a ferramenta é uma ferramenta de muitos usos e aplicações, excelente, mas é preciso conhecer estas limitações.

  • cesar augusto

    Muito boa a informação.

  • MARCELINO LANES GOMES

    Caro senhores boa tarde

    Complementando ao comentário do Stoner , vou citar as paradas de produção ou obras em plataformas de produção em alta mar. Como a logística de recurso é uma situação extremamente complexa e de difícil realização, raramente teremos um nivelamento de recurso que possibilite o uso do recurso sem uma pequena ociosidade. Neste mesmo exemplo podemos citar que em determinadas intervenções em plantas offshore teremos ocasião que será necessária utilização de uma mão de obra muito especifica em tempos diferentes, com isso às vezes é mais viável termos o recursos em um período ocioso na unidade (plataforma) do que corremos o risco de liberar o recurso e não termos na hora necessária. Acredito que este tipo de ocasião tem que ser bem mapeada e este custo fazer parte da orçamentação do projeto, assim como todos os custos relacionados aos riscos do projeto devem estar relacionados nos custos de contingência.

  • Obrigado, César Augusto!

  • Obrigado, Marcelino, por agregar este comentário, bem pertinentes nas situações de escassez e indisponibilidade de recursos!

  • Caro Adilson,

    Muito obrigado pelo seu amavél convite.

    Excelente!!!! Muitos parabens.

    João Miguel

  • Obrigado, João Miguel!

  • Luiz Natividade

    Prezado Stonner,

    Sinto muito, mas, o erro no cálculo, referente ao valor de R$ 4.060,00, é operacional! A falta de ajustes necessários, como, por exemplo, que um dia de trabalho passou a ser de 10 horas, não foi ajustado no sistema! Lógico, que desta forma, o MS Project vai calcular errado!

    Um outro fator importante, baseado em melhores práticas, é que devemos ajustar as informações do Calendário antes de cadastrarmos as durações e realizar as alocações dos recursos nas atividades.

    Para resolver a situação no seu exemplo, é simples! Depois, que configurar os períodos de trabalho no calendário, basta, clicar no botão “Opções…” e, mudar no campo “Horas por dia” para o valor “10”. Redigite a duração da atividade e refaça as atribuições, que o cálculo ficará correto.

    Abraço

  • Caro Luiz, no exemplo citado, o calendário está ajustado, com 10 h/dia. O calendário foi ajustado antes de cadastrarmos as atividades, o que foi inclusive objeto de um recente artigo http://blogtek.com.br/ms-project-cuidado-com-o-calendario/. O fato é que o Project só considera como custo de um recurso as horas efetivamente alocadas, então se houver um período de certa ociosidade, como muitas vezes ocorre em obras de manutenção e montagem, os recursos não serão computados como custos neste período.

  • Stonner,

    Lhe faço um convite para me enviar o seu modelo em MSProject e eu lhe devolver este planejamento com complementos criados no Spider Project, ferramenta de gestão com especialização para a administração de custos, permitindo a aplicação de centros de custo, composições, aplicação de nivelamentos por habilidades, cálculo de tempos em ociosidade (e custos relacionados), entre outros.

    Em diversas situações o Spider CPM – gratuito e para um número ilimitado de atividades – vai ser o suficiente para o hoje se realiza com o MSProject, mas sem erros em contas. O Spider CPM permite inclusive análise de valor agregado. A edição Spider Desk200, com limitação para 200 atividades, também é gratuito e também faz nivelamento avançado de recursos, cenários probabilisticos, entre outros.

    Tenho certeza de que um profissional com sua experiência poderá se beneficiar desta experiência e troca de informações para conhecer o Spider, ferramenta de origem russa.

    Abraço,

    Peter Mello, PMP, PMI-SP, SpS

  • Será um prazer, Peter. Eu baixei o Spider, mas ainda não tive tempo de trabalhar com ele. Pretendo depois escrever algo a respeito, até para ampliar o leque de informações para os leitores do Blogtek.

  • O project faz ajustes de alocação por disponibilidade do recurso. Quando há supralocações, pricipalmente em PCDs, eu faço os ajustes de hora trabalhada manualmente verificando a disponibilidade do recurso. Ex: se tenho 10 soldadores com carga horária de 10hs/dia e tenho 1,2 dias (12hrs de trabalho) em determinada atividade, sei que o team não dará conta, e por isso tenho que retirar possíveis ” gordurinhas” do tempo estimado da atividade. Pois não tenho mais liberdade para contrataçoes. Importante manter um histórico de obras, com durações médias das atividades, quanto mais PCDs, mais preciso fica seu algoritimo de duração e sua precisão aumentará.
    Voltando ao problema, esta questão do project pode ser corrigida no “uso do recurso”, onde informa a hora trabalhada total, complemente com o que faltar exportando os dados para o excell !!
    Abraços

  • Rodolfo, parabéns pelo Blog

    Ótima publicação sobre Custos no Project

    Abraços

  • Valeu, Rafael. Breve estarei publicando mais artigos sobre o Project, e custos.

  • Gian Franco Ferraiuolo Jaque

    Gostei das dicas!!?

  • Obrigado, Gian, bem vindo ao Blogtek! Você já leu: MS-Project – dicas e pegadinhas?

  • Pingback: blogtek.com.brTipos de recursos do Project - Trabalho, Material e Custo - blogtek.com.br()

Publicidade

Gerenciamento de Projetos

Contratos EPC e EPCM – diferenças, vantagens e desvantagens

Comente Stonner 18.09.17
Liderança e Gestão

Diagrama Matricial – uma das sete ferramentas de gerenciamento

Comente Stonner 11.09.17
Gestão da Manutenção

O elo frágil da Gestão de Ativos

Comente Stonner 04.09.17
Gerenciamento de Projetos

Avalie a Comunicação em sua empresa ou organização

Comente Stonner 28.08.17
Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento das Partes Interessadas

Comente Stonner 21.08.17

Gerenciamento de Projetos

MS-Project – Dicas e Pegadinhas (Tips & Tricks)

83 Comentários Stonner 28.04.13
Liderança e Gestão

Seis regras testadas para vencer discussões (Les Giblin)

61 Comentários Stonner 01.12.14
Gestão da Manutenção

O Planejamento de uma Parada de Manutenção – Parte 1

61 Comentários Stonner 05.05.13
Atualidades

O que o biquíni esconde e o custo das novas refinarias…

56 Comentários Stonner 17.04.13
Gerenciamento de Projetos

Metodologia FEL – Método dos Portões

44 Comentários Stonner 17.02.13

Bem-vindo ao novo

Blogtek

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Loading...Loading...
Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.
© 2013 - 2017 Blogtek.