Menu

Análise RAM – Reliability, Availability, Maintainability

Stonner Comente 13.10.14 3350 Vizualizações Imprimir Enviar

Análise RAM – Reliability, Availability, Maintainability – desculpem o título quase todo em Inglês!!! Vocês sabem que americanos adoram acrônimos (abreviaturas por iniciais), e em Português ainda não é usual o acrônimo equivalente CDM – Confiabilidade, Disponibilidade, Manutenibilidade. Já publicamos um artigo aqui no Blogtek sobre Disponibilidade e  Confiabilidade. Hoje abordaremos também a probabilidade de sucesso da manutenção, o que chamamos de Manutenibilidade (que é um neologismo). Para ser sempre informado dos novos artigos do Blogtek, cadastre seu e-mail em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Análise RAM – relembrando os conceitos

Confiabilidade (Reliability): é a probabilidade de que um componente, sistema ou equipamento cumpra sua função para um determinado período de tempo.

Disponibilidade (Availability): é a percentual de tempo em que determinado componente, sistema ou equipamento está disponível para uso ou operação, ao longo de uma campanha.

Manutenibilidade (Maintainabiliy): é a probabilidade de que um componente, sistema ou equipamento atenda a determinadas condições especificadas, quando uma ação de manutenção corretiva ou preventiva é realizada conforme rotinas e procedimentos estabelecidos.

Portanto, Confiabilidade é uma expectativa de resultado futuro, Disponibilidade é um registro passado. E a Manutenibilidade é também uma expectativa de desempenho futuro, porém neste termo usualmente se considera inclusa também a facilidade de submeter um equipamento à Manutenção.

Análise RAM – o que é?

Análise RAM

Análise RAM

A análise RAM busca atingir um equilíbrio sustentável entre o custo de uma ação, e o risco de adiar ou cancelar esta ação. Para implementar a análise RAM, é muito útil a utilização de uma Matriz de Risco, assunto já abordado aqui no Blogtek.

Parece um pouco com a RCM (Reliability Centered Maintenance), ou, em Português, a MCC (Manutenção Centrada na Confiabilidade), objeto também de vários artigos no Blogtek.

A diferença é a inclusão dos aspectos de disponibilidade, a qual, como vimos acima, NÃO é a mesma coisa que Confiabilidade.

No período em que morei nos Estados Unidos, me chamou a atenção de que as casas não possuem caixas d’água. Por quê? Porque a disponibilidade do fornecimento de água é altíssima, portanto você não precisa de uma caixa d’água.

Aqui no Brasil, por vezes há falta de água (que o digam nossos amigos paulistas!!!). Então, é vantajoso dispor de uma caixa d’água, porque é mais efetivo do que cobrar da concessionária de água uma confiabilidade maior no fornecimento.

Vamos no entanto imaginar um parque de tancagem em uma refinaria: o que será mais efetivo, em termos de custo e risco, aumentar enormemente a tancagem, ou investir em confiabilidade no suprimento? Tanques são caros, e quando você compara as refinarias norte-americanas com as brasileiras, poderá perceber que nossas tancagens são muito maiores (há uma tendência de reversão).

Análise RAM – como se processa?

Os requisitos para efetuar uma Análise RAM se baseiam em alguns pontos:

Os requisitos de RAM devem ser expressos em termos quantificáveis (perda de produção, custo de reparos, custos de instalação, etc.).

Os requisitos de Confiabilidade devem levar em conta a Missão, a função do equipamento ou sistema, e a confiabilidade logística.

Os requisitos de Manutenibilidade devem considerar a facilidade e efetividade da prestação do serviço, o custo de reparo e o custo de reposição, e a possível opção por um programa de Manutenção Preventiva, ou Preditiva, ou Corretiva (run to fail).

Os requisitos da Disponibilidade devem considerar estoques de produtos e insumos, custos da falta de produtos ou insumos, operabilidade do sistema.

Análise RAM – Ferramentas

O histórico de falhas pode originar um diagrama Pareto, para poder abordar os itens mais importantes (por isso é importante ter todos os registros).

A partir de uma determinada falha, algumas ferramentas irão nos ajudar a identificar causas e soluções:

FMECA – Failure Mode, Effects and Criticality Analysis (Análise de modos, efeitos e criticidade das falhas):

Técnica que permite identificar falhas potenciais e determinar seus efeitos no equipamento. Utiliza um viés “bottom-up”, ou seja, do evento base ao topo. Permite identificar áreas que requerem ações corretivas, categoriza a severidade das falhas, e identifica componentes críticos para confiabilidade. Breve abordaremos o assunto aqui no Blogtek.

Ferramentas de Manutenção Centrada na Confiabilidade (MCC):

Leia mais sobre o assunto nos artigos sobre MCC, aqui no Blogtek.

LORA – Level of Repair Analysis:

Técnica que avalia as ações de manutenção para definir se é mais efetivo reparar ou substituir um componente ou sistema, e auxilia a definir o nível de manutenção a ser executado de forma mais efetiva sob o prisma custo-benefício.

Para ser sempre informado dos novos artigos do Blogtek, cadastre seu e-mail em Assine o Blogtek! SEU E-MAIL NÃO SERÁ USADO POR TERCEIROS.

 

Incoming search terms:

  • análise de rams
  • análise ram
  • defina confiabilidade disponibilidade e manutenibilidade
  • free ram analise
  • lora q ram

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Publicidade

Gerenciamento de Projetos

Síndrome do estudante – procrastinação

Comente Stonner 20.11.17
Liderança e Gestão

Planejamento de cenários – estratégia na incerteza

Comente Stonner 13.11.17
Gerenciamento de Projetos

O projeto como parte do negócio – PMBOK Guide sexta edição

Comente Stonner 06.11.17
Gerenciamento de Projetos

Lei de Parkinson – expansibilidade do trabalho

1 Comentário Stonner 30.10.17
Gerenciamento de Projetos

Joint Confidence Level (JCL) – análise simultânea de custo e prazo

2 Comentários Stonner 23.10.17

Gerenciamento de Projetos

MS-Project – Dicas e Pegadinhas (Tips & Tricks)

83 Comentários Stonner 28.04.13
Liderança e Gestão

Seis regras testadas para vencer discussões (Les Giblin)

61 Comentários Stonner 01.12.14
Gestão da Manutenção

O Planejamento de uma Parada de Manutenção – Parte 1

61 Comentários Stonner 05.05.13
Atualidades

O que o biquíni esconde e o custo das novas refinarias…

56 Comentários Stonner 17.04.13
Gerenciamento de Projetos

Metodologia FEL – Método dos Portões

44 Comentários Stonner 17.02.13

Bem-vindo ao novo

Blogtek

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Loading...Loading...
Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.
© 2013 - 2017 Blogtek.