Menu

Abaixo o preço da água mineral!!! Viva o preço da Gasolina!!!

Stonner 40 Comentários 31.01.13 7261 Vizualizações Imprimir Enviar

Agora que o preço da gasolina subiu, posso me engajar em outra campanha… baixar o preço da água mineral! Claro, é uma brincadeira… evidentemente, aumento de preço não é um assunto atrativo para ninguém, mas o fato é que, além da necessidade da correção do preço da gasolina para poder fazer frente aos investimentos, como foi destacado no post anterior, O preço da Gasolina e Jeannie é um Gênio, o custo de produção da gasolina (ou qualquer outro derivado do petróleo) é altíssimo.

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

 Preço da Gasolina – Petróleo – a exploração:

Sem nos determos em tecnicismos e números em excesso, vamos reconstituir aqui, de forma acessível ao público em geral, os passos que os hidrocarbonetos percorrem, até chegar ao nosso tanque.

Em razão de sua formação geológica, há milhões de anos, o petróleo encontra-se em determinadas formações, que podem ser detectadas através de sísmica, ou seja, detonando cargas explosivas em determinados pontos, e coletando informações sobre o retorno destas ondas sísmicas, possibilitando mapear o subsolo da região prospectada. Já de imediato, pode se ter a ideia da dificuldade em fazê-lo no fundo do mar, com lâminas de água (profundidade) em torno de 2.000 m.

Cabe aqui lembrar que o slogan da Petrobras, O desafio é a nossa energia, reflete realmente o que ocorre. Em primeiro lugar, remete à questão da energia, caracterizando a Petrobras como uma empresa de energia, e não apenas uma petrolífera.

Ademais, nada foi fácil para a Petrobras e para o Brasil. Produzir em terra (onshore) é evidentemente mais fácil que produzir no mar (offshore). Pois bem, a maior parte de nossas reservas, em torno de 80% está no mar. Quanto maior a lâmina de água, quão mais profundo temos que iniciar a perfuração, mais difícil é a atividade de perfuração. E de nossas reservas no mar, a maioria está em águas ultraprofundas, em torno de 2.000 m de lâmina de água. Além disto, o petróleo encontrado nestas profundezas é um petróleo pesado, grosso, que exige mais esforços para a produção e o refino. Mas agora encontramos o petróleo do pré-sal, que é de boa qualidade, não? É verdade, mas para encontrá-lo, há que vencer quilômetros de camada de sal, um novo desafio tecnológico.

E é aí que mais uma vez o slogan O desafio é a nossa energia se encaixa perfeitamente… onde há dificuldades, a Petrobras as supera. E quando digo Petrobras, quero mencionar Brasil, pois os esforços da Petrobras são realizados pelo seu corpo de empregados, pelos contratados, pelos fornecedores, por todos ligados a esta imensa cadeia produtiva.

Mas, vamos prosseguir a saga dos hidrocarbonetos…

Suwatpo -  - Freedigitalphotos

Preço da Gasolina – Petróleo – a produção:

Como se faz a perfuração? Através de brocas, colocadas na ponta de tubos roscados uns aos outros que servirão também para o escoamento do óleo produzido. São tubos de 30 m de comprimento. Mas as brocas sofrem desgaste, não? Para trocá-las, o que fazer? Puxar para cima esta coluna de perfuração, desenroscando os tubos, para chegar na extremidade e fazer a troca da broca, buscando uma broca adequada à rocha que está sendo perfurada. Quando estamos perfurando a 3.000 m de profundidade, faça as contas, são 100 tubos que tem que ser desenroscados, armazenados, até chegar à extremidade, para depois fazer o processo inverso, e reiniciar a perfuração, muitas vezes por apenas mais alguns metros…

Chegamos à região que queremos explorar. Muitas vezes, a indicação obtida pela geologia não resulta em sucesso. Apesar das características do local, não há óleo… O índice de sucesso na perfuração (ou seja, furar e achar óleo) é de cerca de 30%, no mundo. Nosso índice ultrapassa 40%. Na região do pré-sal, é em torno de 100%, o que levou inclusive à mudança na regra de concessões: uma coisa é ceder áreas em que PODE haver petróleo, outra, muito diferente, é ceder áreas em que HÁ petróleo (mas isto fica para outro post)…

Uma vez encontrado petróleo, a quantidade pode não ser comercial. Sendo comercial, para iniciar a produção, temos que instalar um complexo equipamento de controle, cheio de válvulas, denominado “árvore de Natal”. A imagem do poço jorrando petróleo, sujando todo mundo de óleo, já não existe há muito tempo… Imagine colocar um equipamento como este, a 2.000 m de profundidade, onde a pressão é 200 vezes maior do que a pressão atmosférica em que vivemos!

Também as sondas marítimas de produção são equipamentos especiais, pois devem manter se paradas para o trabalho de perfuração. Para isto devem ser dotadas de posicionamento dinâmico: a sonda tem que ficar parada, mas com esta profundidade não há como ancorá-la, então a sonda é mantida na posição por uma série de motores… imaginemos o custo de tudo isto!

Uma vez produzido, este óleo tem que ser armazenado, escoado para a terra. Lembre-se que o litoral fica a mais de 200 km de onde os poços estão sendo perfurados. Para esta função, utilizamos enormes navios adaptados, denominados FPSO (Floating, Production, Storage, Off loading – Unidade flutuante de produção, armazenamento e escoamento), navios de custo altíssimo, de aquisição e operação.

Vichie81 - Freedigitalphotos.

Preço da Gasolina – Petróleo – o refino:

Depois de tudo isto, e mais um bom pedaço ao longo de dutos e navios petroleiros para chegar às refinarias, chega o início do refino. Para obter os derivados, são necessários: fornos, torres e vasos, permutadores, reatores, muita tubulação e instrumentação. Pense no preço de uma torneira, e extrapole para uma válvula industrial, de enormes dimensões, com características especiais… existem milhares destas válvulas em uma única refinaria.

Para alguns processos, como o hidrocraqueamento catalítico, são necessários reatores com espessura de parede da ordem de mais de 15 cm!!! Imagine o custo de um equipamento destes…

Preço da Gasolina – Petróleo – a distribuição de derivados:

Após a produção dos derivados (gás de cozinha, gasolina, querosene de aviação, óleo diesel, óleo combustível, óleo lubrificante, coque, asfalto, etc.) estes produtos tem que ser armazenados em tanques, distribuídos por oleodutos, depois por caminhões, até chegar a bomba de gasolina, a um custo (do qual apenas 36% é a remuneração da Petrobras) em torno de R$ 3,00 o litro, agora com o aumento!

Ufa, “falei” tanto, que me deu até sede. Vou beber uma água mineral… a propósito, alguém sabe o preço de uma garrafinha de 500 ml de água mineral? Sem comentários, não é???

Incoming search terms:

  • mineral que deriva a gasolina
  • qual o nome do mineral que deriva a gasolina
  • nome do mineral de que deriva a gasolina
  • o nome do mineral que deriva a gasolina
  • qual o mineral que deriva a gasolina
  • o nome do mineral de que deriva a gasolina
  • nome do mineral que deriva a gasolina
  • qual é o mineral que deriva a gasolina
  • mineral de que deriva a gasolina
  • Qual mineral que deriva a gasolina

Clique aqui e cadastre-se para receber uma notificação por email sempre que um novo artigo for postado

Seu email não será utilizado por terceiros nem para envio de spam.

Stonner

Rodolfo Stonner, Engenheiro Mecânico pela UFRJ, atuou como Engenheiro de Equipamentos Sênior da Petrobras, e foi Gerente de Construção e Montagem das Obras Extramuros da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco. Atualmente aposentado, é consultor e instrutor nas áreas de Gerenciamento de Projetos e Gestão da Manutenção, e está atuando com a Deloitte na implantação do PMO para a Refinaria de Talara, Peru. Gosta de lecionar, trocar experiências e conhecimentos, é certificado como PMP (Project Management Professional) e RMP (Risk Management Professional) pelo PMI, e CRE (Certified Reliability Engineer) pela ASQ.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

  • Roldinei Teixeira

    Muito bom Rodolfo! Antes de ser um membro dessa grande empresa também não tinha noção dos grandes desafios que são superados todos os dias para que derivados e combustíveis cheguem aos consumidores.

  • Obrigado, Roldinei. Conto com suas visitas e feedback!

  • Camargos

    Stonner, excelente! Bem didático!

  • Iracy Netto

    Concordo com o reajuste que se faz necessário para que a Petrobras possa continuar fazendo seus investimentos. Entretanto é necessário salientar a alta carga tributária que vem incluída nesses preços. O governo federal grita aos 4 ventos que há muito tempo somos autosuficientes na produção de petróleo. Onde então está essa auto suficiência?! E o que justifica o aumento da mistura de etanol na gasolina?! Outros países no mundo tem o combustível mais barato e mais puro que o combustível brasileiro, isso levando em conta a exorbitante quantidade de elementos químicos que são misturados a gasolina nacional.

  • Concordo plenamente com a questão da elevada carga tributária. O gráfico da composição de preços (post O preço da Gasolina e Jeannie é um Gênio) ilustra claramente. O preço ao sai da refinaria deve ser reajustado, e a carga tributária corrigida.

  • Obrigado, espero contar sempre com seu feedback.

  • Pena que a maioria da população não conhece todo este processo até a bomba que abastece o seu automovel. Ainda existem criticas quanto a atuação da Petrobras por puro desconhecimento do que é necessário para que o combustivel chegue ao consumidor final.
    Gostei muito da forma didatica em que o processo foi apresentado.

  • Luiz Carlos Ramos Cruz

    Nas minhas considerações iniciais desta minha missiva.Venho congratula-me com o Rodolfo Stoneer, por ter-me aceitado em sua comunidade.O meu primeiro contato foi quando tomei conhecimento do seu E-bbok em gerenciamento de projetos – Achei fantástico por dois aspectos. 1) Foi o primeiro E-book que tomei conhecimento – O primeiro E-book, a gente nunca esquece ( risos). 2? Ao “folhea-lo” , percebe-se o conteúdo detalhista e sua riquesa de infformações.Confesso que ainda não o estudei como deveria.
    Não sou petroleiro e não trabalho na Petrobrás, mas tenho um carinho muiot grande por esta esmpresa. Uma empresa que nasceu nas Campanhas de Rua, e que hoje orgulha sua nação, onde confio nos seus profissionais como guardião da Soberania Nacional.A petrobrás como sempre é criticada, notadamente, por esta mídia comercial, que fala o que quer – Sobte o aumento da gasolina, faça a seguinte refelexão -Pergunta: Qual a empresa de Mercado, que não reajusta seus preços anualmente ? O aumento, ou não dos combustíveis praticados pela Petrobrás, deve se basear na política de Estado, e não deve ser ditado pelo chamado Mercado…Atc., Luiz Carlos

  • Muito obrigado pelo feedback! Realmente, a maioria da população desconhece a complexidade do processo produtivo de combustíveis, então estou, dentro das minhas escassas possibilidades, buscando ampliar o conhecimento. Espero poder sempre contar com suas visitas e comentários!

  • Caro Luiz Carlos, obrigado pelo estímulo. Realmente, quando falo Petrobras, vejo a nação brasileira, que nela se espelha. Espero poder sempre contar com suas visitas e comentários!!!

  • Bruno

    “posicionamento dinâmico: o navio tem que ficar parado, mas com esta profundidade não há como ancorá-lo, então ele é mantido na posição por uma série de motores”… Muito interessante, nunca tinha pensado nisso… Parabéns!

  • É, nossa indústria tem muita tecnologia!!! Obrigado!

  • Elton Saturnino C Moura

    Stonner, Parabéns! Como sempre você faz parecer simples situações complexas. O post possibilita rastrear o caminho “do poço ao posto”. Não foi necessário falar do custo: de manutenção; das unidades que são necessárias para tratar os resíduos gerados; com laboratórios para garantir a qualidade da gasolina (faixa de destilação, ponto de fulgor, teor de enxofre, octanagem dentre tantos outros só da gasolina); das utilidades necessáras ao refino (água, energia elétrica, vapor…); de pessoal, impostos… AhHHH! Chega!

    Você tem razão, beber um garrafinha de água ajuda a esfriar a cabeça! Vou ali no bar comprar um litro custa só R$3,50 (promoção)e não está pronta para o uso, ainda terei que ajustar a temperatura na minha geladeira.

    Se fosse possível matar a sede com a gasolina…

    Grande abraço.

  • Bastos

    Também sou funcionário BR, gostei do seu blog! Este post é muito bom para que as pessoas entendam porquê o preço da gasolina não pode ser mais barato SAINDO DA REFINARIA. O que acontece depois da refinaria, é o nosso grande problema… impostos, distribuição, frete, revenda, adição de álcool. Agora não consigo entender como os EUA, em meio à crise, consegue vender gasolina a 3 dólares o galão (menos de 1 dólar por litro).

  • Obrigado, Bastos!! De acordo com o site How Stuff Works, no link: http://auto.howstuffworks.com/fuel-efficiency/fuel-consumption/gas-price1.htm, 65% do preço da gasolina nos EUA correspondem ao preço do óleo, 14% é o custo do refino, 8% de distribuição, e 13% são impostos. Então, o preço pago nas empresas de petróleo é 65% + 14% = 79%. Considerando 3 dólares o galão (3,6 litros), isto significa que as empresas de petróleo vendem ao distribuidor a gasolina por 79% de US$ 0,83, ou seja, cerca de R$ 1,32 o litro (considerando o dólar a R$ 2,00), o que é mais do que o preço daqui, pago à Petrobras (36%): 36% de R$3,00/litro = R$ 1,08 o litro

  • Obrigado, Elton…realmente, se formos somar todas as demais componentes do custo, operação, manutenção, etc., não há espaço em um post…
    Grande abraço!!

  • dalva luisa

    Oi Stonner, parabéns pela maneira didática de explicar o assunto! Você é o meu professor predileto!!!!

  • E você, Dalva, é muito gentil!!!

  • Evandro

    Parabéns pelo artigo! Muito bom! Tambem sou funcionario da companhia e as vezes fico indignado com as pessoas reclamando de pagar R$3,00/litro da gasolina, e ir no supermercado e comprar refrigerante que prejudica saúde, que é basicamente um xarope com açucar e custa o mesmo preço da gasolina.
    As pessoas deviam se perguntar mais o porquê das coisas ao invés de apenas reclamar.

  • Lenise Leite Rebouças

    Parabéns!

    Muito explicativa e conscientizadora suas palavras.
    Realmente, poucos sabem da tarefa árdua que a Petrobrás desenvolve.
    Mais uma veza, parabéns!

  • Obrigado, Lenise. Espero continuar contando com suas visitas e feedback!

  • Pois é, nós sabemos quão difícil é cumprir a missão de abastecer o mercado de combustíveis!

  • Gabriel Maia

    Muito bom o post, Stonner. E trazendo um pouco para a nossa realidade, sabemos que nao eh tarefa facil construir uma refinaria, ne?

  • Obrigado, Gabriel! Realmente, sabemos que é necessário muito esforço e INVESTIMENTOS!!! Abraços!!!

  • Luiz Carlos Ramos Cruz

    Evandro,
    Penso que Reclamar é digno.O que chateia é ver esta imprensa mercantilista-Defensora dos interesses particulares das petrolíferas internacionais, não esclarecerem, devidamente, o que está por traz do aumento dos combustíveis.O que chateia é ver a presidente da Petrobrás – Graça Foster, falar mal da empresa e do seu corpo técnico.O que chateia é que só entrevistam o IBP, os ex Dirigentes da ANP( principalmente, ligados ao ex Pres -FHC, arck-Vendilhão da pátria).Já em relação ao refrigerante,concordo plenamente, onde ninguem fala nada ( dos seus impostos, dos seus lucros que vão para o exterior;do mal que faz a saúde-Pesquisa recente vincula a celulite a bebida, em virtude da qde de sódio existente).Não sou petroleiro, mas tenho um carinho especial por esta empresa – Orgulho nacional reconhecimento internacional.Abs do Luiz Carlos

  • Luiz Carlos Ramos Cruz

    Sim Stonner!
    É nestes momento que devemos valorizar estudos como o seu.
    Das petrolíferas internacionais, qual a que distribuemm combustíveis por esta Brasilzão ?
    Abs do Luiz Carlos

  • Augusto Oliveira

    Caro, stonner , parabéns pelo blog os textos são bastantes úteis e fáceis de ler.
    quanto ao aumento da gasolina , lembro de uma palestra que você deu para os novos TPCM’S que estavam chegando
    na premium , sobre a refinaria premium, o qual você disse ” Caro é a coca-cola…”.
    Eu diria mais o brasileiro paga 5 reais numa latinha de cerveja no carnaval e paga sem dó, mas chia por pagar 2,50 num litro de gasolina.
    infelizmente é assim mesmo.

  • Obrigado, Luiz Carlos. O nosso desafio é a energia, e é também disseminar a realidade!!!!

  • Pois é, Augusto, é por isso que temos que fazer as comparações com elementos do cotidiano, para que a população possa ter real noção dos valores e custos. Conto com suas visitas e comentários!

  • Marcelo Teodoro

    Caro Stonner,
    Esses dias vi no Jornal da Cultura comentários sobre a queda do valor de mercado da Petrobras, que foi ultrapassada pela AMBEV. Muito justo, uma vez que, a exemplo da água mineral, o litro de cerveja custa o dobro do litro da gasolina.
    Abraço,

  • De fato, Marcelo, e, ainda que com respeito ao sabor da cerveja (rsrsrs), não há como comparar a dificuldade dos dois processos produtivos!!!

  • Jose Ricardo

    Eu não tenho certeza de que o preço da gasolina precisa aumentar.
    Será que os custos da empresa estão sob controle?
    E não dá para comparar o preço daqui com o preço nos EUA, as realidades são muito diferentes, começando pela tributária.

  • Caro José Ricardo, em um dos comentários, faço uma conta, em que evidencio que o preço pago às refinadoras nos Estados Unidos é de R$ 1,30 por litro, e aqui no Brasil, a Petrobras recebe R$ 1,08 por litro, e quando tem que importar a gasolina, a Petrobras arca com os R$ 0,22 de prejuízo por litro. Claro que é necessário controlar os custos, ter confiança na boa gestão da Petrobras, mas é inequívoco o fato de que estamos importando e vendendo com prejuízo…Obrigado pelo comentário, conto com suas visitas!

  • Jean

    Stonner,

    Virei seu fã. Muito bem explicado, de um modo simples e prático. Trabalho na FAFEN-BA, (Téc. de operação da planta de amônia) e não era muito bem informado sobre a produção e distribuição de petróleo. Obrigado pelo trabalho e pelo jeito descomplicado de explicar.

  • Obrigado, Jean, fico feliz por Blogtek lhe ter sido útil, e espero continuar a atender suas expectativas!

  • Theo Tavares

    Gostei muito do post,esclarecedor.Parabens!

  • Obrigado, Theo, visite sempre o Blogtek!!! postado de Muroran, Japão.

  • Lincoln Ferreira

    Caro Stonner,
    Parabéns pelo blogtec! Comecei a ler agora e já estou viciado. Sou estudante de Engenharia de Produção e com certeza será muito útil.
    Em relação ao preço da gasolina sempre ficou claro (pelo menos na minha cabeça) que a Petrobras nunca foi o vilão da história, mas sim a carga tributária elevadíssima em cima dos combustíveis. Fazendo uma comparação com o EUA, percebe-se CLARAMENTE como a Petrobras sofre com essa carga tributária e com uma inversão de valores (Quem gasta mais tem que ganhar mais):
    _____________________________________________________________________
    PETROBRAS PETROLÍFERAS AMERICANA
    REALIZAÇÃO 36% 79%
    IMPOSTOS 36% 13%
    DISTRIBUIÇÃO 16% 8%
    _____________________________________________________________________
    Fonte: Blogtek

    Falando como consumidor final, fica claro que na verdade não há necessidade de um aumento no preço FINAL do combustível, e sim uma diminuição de impostos no preço da gasolina, principalmente do ICMS, e uma elevação do preço na refinaria aumentando a realização da Petrobras sem castigar o consumidor.
    Quando o preço do combustível sobe, há uma redução nas vendas, por exemplo: Quem sempre para no posto e sempre abastece R$50 de gasolina, quando sobe vai continuar colocando os mesmos R$50, mesmo que represente menos gasolina no tanque, pois seu poder de compra não aumentou. São poucas as pessoas que completam o tanque. No final das contas vendeu-se menos gasolina…

  • Lincoln Ferreira

    Melhorando a tabela.
    ____________________________________________________________________
    PETROBRAS / PETROLÍFERAS AMERICANA
    REALIZAÇÃO 36% / 79%
    IMPOSTOS 36% / 13%
    DISTRIBUIÇÃO 16% / 8%
    ___________________________________________________________________

  • Corretíssima sua análise, Lincoln. É um prazer recebê-lo nas páginas do Blogtek!

Publicidade

Gerenciamento de Projetos

Contratos EPC e EPCM – diferenças, vantagens e desvantagens

Comente Stonner 18.09.17
Liderança e Gestão

Diagrama Matricial – uma das sete ferramentas de gerenciamento

Comente Stonner 11.09.17
Gestão da Manutenção

O elo frágil da Gestão de Ativos

Comente Stonner 04.09.17
Gerenciamento de Projetos

Avalie a Comunicação em sua empresa ou organização

Comente Stonner 28.08.17
Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento das Partes Interessadas

Comente Stonner 21.08.17

Gerenciamento de Projetos

MS-Project – Dicas e Pegadinhas (Tips & Tricks)

83 Comentários Stonner 28.04.13
Liderança e Gestão

Seis regras testadas para vencer discussões (Les Giblin)

61 Comentários Stonner 01.12.14
Gestão da Manutenção

O Planejamento de uma Parada de Manutenção – Parte 1

61 Comentários Stonner 05.05.13
Atualidades

O que o biquíni esconde e o custo das novas refinarias…

56 Comentários Stonner 17.04.13
Gerenciamento de Projetos

Metodologia FEL – Método dos Portões

44 Comentários Stonner 17.02.13

Bem-vindo ao novo

Blogtek

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível.

Loading...Loading...
Não se preocupe, não temos prática de enviar spam.
© 2013 - 2017 Blogtek.